Notícias

Banca de DEFESA: VANESSA CIBELLE BARBOZA DE CARVALHO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VANESSA CIBELLE BARBOZA DE CARVALHO
DATA: 01/11/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Miniauditório do CCBS, UFS - Campus de São Cristóvão
TÍTULO: HIPOTIREOIDISMO GESTACIONAL EXPERIMENTAL E METABOLISMO NA PROLE: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA E DESAFIO COM DIETA HIPERLIPÍDICA.
PALAVRAS-CHAVES: hormônios tireoideanos, dieta hiperlipídica, programação fetal, revisão sistemática, metanálise, gestação.
PÁGINAS: 110
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

Um inadequado ambiente intrauterino pode predispor o feto a doenças ao longo da vidapós-natal. Nesse contexto, os hormônios tireoideanos (HTs) são essenciais nas diversasfases da vida, em especial na gestação, pois estão associados ao crescimento e adiferenciação celular. A carência de HTs durante a gestação predispõem o feto aprejuízo do desenvolvimento neural. Entretanto, os efeitos do hipotireoidismogestacional (HG) no metabolismo da prole ainda não estão bem evidenciados. Assim, osobjetivos desse estudo foram realizar uma revisão sistemática e metanálise com estudospré-clínicos sobre as consequências do HG no desenvolvimento corporal e metabolismode carboidratos da prole e investigar o metabolismo materno e da prole aos 120 diaspós-natal (DPN) de ratas induzidas ao HG associado à dieta hiperlipídica (DH) somentedurante a gestação. Foram selecionados estudos pré-clínicos de hipotireoidismoinduzido exclusivamente durante a gestação e as buscas eletrônicas foram realizadas nasbases de dados PubMed, Scopus, Web of Science, Embase, Lilacs e Scielo, além doGoogle Acadêmico e busca manual nos artigos selecionados. Dois pesquisadoresindependentes identificaram os estudos, extraíram os dados e avaliaram o risco de viésatravés da ferramenta Syrcle. Foi realizada a metanálise dos estudos elegíveis utilizandomodelos de efeito randômico e fixo. 10 estudos foram incluídos na revisão sistemática esugere-se que o metabolismo de carboidrato é prejudicado em algum momento da vidapós-natal, enquanto a metanálise demonstrou que o HG está associado a prejuízo nodesenvolvimento corporal, somente no ínicio da vida pós-natal. Para o estudoexperimental, as ratas prenhas receberam DH a partir do 3º dia de gestação (DG)associado à indução do hipotireoidismo gestacional (metimazol – 0,02%, água de beber)a partir do 9º DG. Tanto a dieta quanto a indução do hipotireoidismo foraminterrompidos no dia do parto. Os HTs, homeostase glicêmica, perfil lipídico e peso dosórgãos foram avaliados nas prenhas aos 20 DG e na prole aos 120 DPN. Os dados foramsubmetidos à ANOVA de 2 ou 3 vias seguido do pós-teste de Bonferroni. O modeloexperimental induziu hipotireoidismo nas ratas prenhas. Ademais, as prenhas queconsumiram DH também apresentaram diminuição de triiodotironina (T3) total. Osdemais parâmetros metabólicos avaliados não apresentaram associação entre asvariáveis estudadas tanto nas prenhas quanto na prole aos 120 DPN. Entretanto, osmachos da prole de ratas que receberam DH apresentaram diminuição de tiroxina (T4)total, enquanto nas proles fêmeas de ratas hipotireoideanas observou-se um aumento deT4 e uma diminuição de T3 aos 120 DPN. Assim, conclui-se que não houve interaçãoentre os fatores estudados no metabolismo materno e da prole aos 120 DPN, em ambosos sexos. Em suma, os resultados indicam que o hipotireoidismo gestacional promovealterações no desenvolvimento e no metabolismo de carboidratos da prole, entretanto àassociação com à DH não promoveu alterações no metabolismo da prole aos 120 DPN.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1333720 - DANIEL BADAUE PASSOS JUNIOR
Externo ao Programa - 1316604 - LUIS FELIPE SOUZA DA SILVA
Externo à Instituição - MARILIA TRINDADE DE SANTANA SOUZA
Interno - 2693741 - VALTER JOVINIANO DE SANTANA FILHO
Externo ao Programa - 1222004 - VANESSA PEREIRA TORTELLI
Notícia cadastrada em: 19/10/2018 09:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r12182-3b7fa45029