Notícias

Banca de DEFESA: SARA ALBUQUERQUE DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SARA ALBUQUERQUE DOS SANTOS
DATA: 15/02/2018
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório da Didática II, UFS - Campus de São Cristóvão
TÍTULO: Camomila (Matricaria recutita) potencializa a atividade antineoplásica do 5-fluorouracila em camundongos com sarcoma 180.
PALAVRAS-CHAVES: Câncer; Antitumoral; Toxicidade; Interações Medicamentosas; Plantas Medicinais; Matricaria recutita.
PÁGINAS: 116
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

O câncer é a causa de adoecimento que mais se expande no planeta. É entendido como umconjunto de mais de 100 doenças celulares, causado por mutações e alterações nosmecanismos de regulação epigenética que favorece desvios nos mecanismos de controle dosprocessos de proliferação e diferenciação celular. O conhecimento popular fornece base parao uso de diversas plantas com potencial antitumoral e muitos pacientes associam seu uso aostratamentos padrões para o câncer, desconhecendo, entretanto, a existência de possíveisinterações medicamentosas ou potencializações de efeitos adversos. Particularmente infusosda Matricaria recutita tem sido popularmente utilizados em associação com quimioterápicos.Esse estudo teve como objetivo avaliar o efeito da associação entre a Matricaria recutita e ofármaco antineoplásico 5-fluorouracila no tratamento em camundongos transplantados com osarcoma 180. Para isso, o extrato aquoso da Matricaria recutita (EAMC) foi preparado apartir das inflorescências, cujo registro cromatográfico detectou a presença de flavonóidescomo luteonina, quecertina, rutina e compostos fenólicos como ácido caféico. Acitotoxicidade in vitro do EAMC foi avaliada frente a 5 linhagens de células tumoraishumanas: PC-3 (próstata), HCT-116 (cólon), MCF-7 (adenocarcinoma de mama), HL-60(leucemia promielocítica aguda) e SNB-19 (glioblastoma), e não tumoral L929 (fibroblasto)através do ensaio do MTT. O EAMC não apresentou atividade citotóxica em nenhuma daslinhagens de células testadas, com CI50 >50 μg/mL. Para o experimento in vivo foramutilizados camundongos swiss divididos em grupos experimentais: tratados com soluçãoveículo (CTRL -), 5-FU 25 mg/kg/dia (CTRL +), EAMC 100, EAMC 200, EAMC 100 + 5-FU e EAMC 200 + 5-FU (mg/kg/dia), n = 07 por grupo. O EAMC foi administrado v.o. e o 5-FU i.p durante 7 dias de tratamento. Foram analizados a Inibição Tumoral (IT), parâmetrostoxicológicos, bioquímicos, hematológicos, histopatológicos e atividade locomotora. Otratamento dos grupos associados EAMC 100 + 5-FU e EAMC 200 + 5-FU reduziu (p < 0,05)o crescimento do tumor, com percentuais de inibição de 66,1% e 87,7%, respectivamente, porprovável sinergismo entre seus compostos. Em relação aos parâmetros toxicológicos, houveredução da massa corpórea a partir do 3o dia de tratamento nos grupos associados (-1,2 ± 0,3 e-1,3 ± 0,3 g , respectivamente) (p < 0,05), demonstrando a potencialização do 5-FU quanto àperda de massa corpórea, além da presença de diarreia, principalmente para a maior dose.Houve alteração da massa do coração nos grupos associados 100 e 200 (0,50±0,01 e0,51±0,02g, respectivamente) (p < 0,05); atrofia esplênica nos grupos 5-FU, EAMC100 + 5-FU e EAMC200 + 5-FU (0,23±0,02, 0,31±0,03 e 0,21±0,02 g, respectivamente) (p < 0,05),sem potencialização do efeito; e redução da massa hepática no grupo EAMC200 + 5-FU,porém sem elevação das enzimas hepáticas. Não houve potencialização da mielossupressão(leucopenia e plaquetopenia) nos grupos associados. As análises histopatológicas dos tumoresmostraram redução de mitoses e presença de áreas apoptóticas nos grupos associados, comotambém redução da extensão da poupa branca no baço. Não houve alterações namonitorização da atividade locomotora entre os grupos. Os resultados desse estudo sugeremque a associação entre a Matricaria recutita e o 5-FU potencializa a atividade antitumoral deforma sinérgica, intensificando alguns efeitos adversos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1893534 - ADRIANA ANDRADE CARVALHO
Externo ao Programa - 2312577 - LUCIANA NALONE ANDRADE
Externo à Instituição - RICARDO LUIZ CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE JUNIOR
Notícia cadastrada em: 15/02/2018 13:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10803-399c5c35c