Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MICHEL SANTANA SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MICHEL SANTANA SANTOS
DATA: 12/02/2016
HORA: 09:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: Ativação dos receptores B-adrenérgicos pela quercetina: aumento da corrente de cálcio pelo canais tipo-L e do transiente intracelular de Ca+2 em coração de mamífero.
PALAVRAS-CHAVES: A definir
PÁGINAS: 1
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

A quercetina é um flavonoide amplamente distribuído em plantas com vários efeitos benéficos. Esse trabalho tem como objetivo descrever os efeitos da quercetina sobre as propriedades contráteis e eletrofisiológicas do músculo cardíaco assim como a homeostase do cálcio intracelular. Nesse estudo, avaliamos o efeito inotrópico da quercetina em átrio esquerdo de cobaia, sua ação nos receptores adrenérgicos e sobre os parâmetros eletrocardiográficos. Em cardiomiócito isolado de camundongo, foram estudadas as correntes de Ca2+ tipo-L (ICa,L), o transiente intracelular global de cálcio e as sparks de cálcio. Os resultados revelaram que a quercetina promove efeito inotrópico positivo (EC50 3,64 x 10-6 M, n = 4). O efeito inotrópico positivo da quercetina foi significativamente reduzido pelo propranolol. Em cardiomiócito ventricular isolado, 30 μM de quercetina foi capaz de promover aumento da densidade da ICa, L em 0 mV de -0,95 ± 0,01 A/F para -1,21 ± 0,08 A/F (n = 5, p < 0,05) e o potencial de membrana onde 50% dos canais estão ativados (V0,5) diminuiu de -13,06 ± 1,52 mV para -19,26 ± 1,72 mV (n = 5, p < 0,001) sem alterar a inclinação da curva. Além disso, os cardiomiócitos expostos a 30 μM de quercetina apresentaram um transiente intracelular de cálcio de 4,61± 0,22 (n = 91 células, p < 0,001) que foi 28% maior comparado com cardiomiócito na situação controle (3,60 ± 0,14, n = 40 células). A quercetina também acelerou a cinética do decaimento do transiente da [Ca2+]i, onde em 90% (t90) foi reduzido de 875,8 ± 13,44 ms para 740,0 ± 26,74 ms (p < 0,001) e em 50% (t50) de 253,3 ± 7,7 ms para 181,4 ± 12,67 ms (p < 0,001). Em cardiomiócito não estimulados eletricamente, a quercetina não aumentou a frequência de sparks de cálcio. Em coração isolado de cobaia, a quercetina aumentou a frequência cardíaca de 133,1 ± 5,49 bpm para 146,2 ± 5,28 bpm (n = 5, p < 0,0001); diminuiu o intervalo PR de 107,3 ± 4,69 ms para 100,3 ± 1,79 ms (n = 5, p < 0,05); diminuiu o QTc de 10,49 ± 0,048 ms para 10,23 ± 0,06 ms. A duração do complexo QRS não apresentou alteração significativa, assim como, não foi evidenciado o aparecimento de arritmias cardíacas. Assim, evidenciamos que a quercetina ativa receptores β-adrenérgicos, levando ao aumento da corrente de cálcio tipo-L e do transiente intracelular de cálcio, sem induzir o aumento de sparks de cálcio ou efeitos arritmogênicos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2190308 - MARCIO ROBERTO VIANA DOS SANTOS
Externo ao Programa - 2869764 - MÔNICA SANTOS DE MELO
Presidente - 1547944 - SARA MARIA THOMAZZI
Notícia cadastrada em: 26/01/2016 07:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10803-399c5c35c