Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SILVIA MARCIA DOS SANTOS SANDES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SILVIA MARCIA DOS SANTOS SANDES
DATA: 25/01/2016
HORA: 14:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: Efeito antinociceptivo e anti-hiperalgésico de derivado aminoguanidínico sobre a dor aguda e crônica em camundongos
PALAVRAS-CHAVES: Dor.Guanidina. Indol. Sistema nervoso central.
PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

Os aminoguanidínicos representam uma classe de substâncias que possuematividades antiglicante e antidiabética já descrito na literatura, sendo desconhecido seu possível efeito antinociceptivo. Assim, o presente estudo analisou o efeito antinociceptivo e anti-hiperalgésico de um novo derivado aminoguanidínico, indol-3-carboxaldeído guanildrazona (LQM01), em camundongos. Foram utilizados 114 camundongos Swissmachos(25-30 g) com 2 a 3 meses de idade. Os animais foram divididos em grupos e tratados com LQM01 (5, 10, 25 e 50mg/kg; i.p.), veículo (solução salina 0,9% 0,1 ml/10g; i.p.), paracetamol (80mg/kg; i.p.),morfina (5mg/kg; i.p.) outramadol (4mg/kg; i.p.). Para avaliação da atividade antinociceptivasobre a dor aguda, os animais foram submetidos aos seguintes testes: contorções abdominais induzidas por ácido acético (0,85%; i.p.), teste de formalina (1%; i.pl.) e teste da placa quente. Para avaliação da ação sobre a dor crônica, foi utilizado o modelo de dor muscular crônica não inflamatória. Para tanto, os animais receberam duas injeções de salina ácida pH 4.0 (dia 0 e 5) no músculo gastrocnêmio direito. A partir do sexto dia a hiperalgesia mecânica, através do analgesímetro digital (von Frey), e a força muscular, através dogripstrength meter, foram avaliados diariamente até o dia 13. Para determinar a ação central, os animais foram tratados com LQM01ou veículo e, após noventa minutos,foram anestesiados, perfundidos,as medulaslombares extraídas, cortadas em criostato e submetidas ao protocolo de imunofluorescência com a proteína Fos. Os resultados foram expressos como média ± erro padrão da média. As diferenças entre os grupos foram analisadas por meio do teste de variância ANOVA, uma via, seguido pelo teste de Tukey. Valores de p<0,05 foram considerados estatisticamente significantes. O projeto da pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Animal da UFS, sob o protocolo n.º 62/15.A administração intraperitoneal de LQM01, nas doses de 10, 25, 50 mg/kg, produziu uma redução significativa (p<0,001) no número de contorções abdominais induzidas por ácido acético. Na nocicepção induzida por formalina, o pré-tratamento com LQM01 reduziu significativamente (p<0,001) o tempo de lambida da pata, em ambas as fases do teste. No teste da placa quente, o tempo de latência aumentou significativamente(p<0,05 ou p<0,01), tendo seu efeito antagonizado pela reserpina. A administração de LQM01 diminuiu significativamente (p<0,05) a hiperalgesia mecânica nos animais com dor muscular crônica, não sendo observadas alterações significativas na força muscular. Com a análise da imunofluorescência, observou-se que o LQM01é capaz de diminuir significativamente (p<0,01) o número de neurônios marcados para proteína Fos na superfície dorsal da medula espinhal lombar. Conclui-se, que o LQM01apresenta ação antinociceptiva e anti-hiperalgésica, podendo ter seu efeito mediado por mecanismos centrais, principalmente pela ativação da via descendente inibitória da dor.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2869627 - ADRIANA GIBARA GUIMARÃES
Presidente - 1316604 - LUIS FELIPE SOUZA DA SILVA
Interno - 2068856 - RENATA GRESPAN
Notícia cadastrada em: 11/01/2016 09:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10840-e5b57c044