Notícias

Banca de DEFESA: EDENIA DA CUNHA MENEZES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDENIA DA CUNHA MENEZES
DATA: 03/09/2014
HORA: 09:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: "MEMÓRIA, ANSIEDADE E FUNÇÃO MOTORA NA PROLE DE RATAS COM HIPOTIREOIDISMO GESTACIONAL"
PALAVRAS-CHAVES: hipotireoidismo congênito; sistema nervoso; memória; ansiedade; função motora; rato
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

Os hormônios tireoidianos (HTs) maternos são essenciais para o desenvolvimento orgânico do feto, sobretudo na maturação do sistema nervoso central. Alterações na concentração dos HTs maternos durante a gestação podem implicar no aparecimento de distúrbios orgânicos diversos ao longo da vida da prole. O objetivo do estudo foi investigar as repercussões da carência dos hormônios tireoidianos maternos durante a gestação na memória, ansiedade e função motora na prole de ratas. O hipotireoidismo foi induzido pela administração ad libitum de metimazol 0,02% na água de beber, do 9º dia de gestação até o dia do parto. Aos 75 e 120 dias pós-natal (75 e 120 DPN), machos das proles de mães hipotireoidianas (PMH) eutireoidianas (PME) foram submetidos aos testes de alternação espontânea (TAE), reconhecimento de objetos (RO), placa perfurada (PP), paradigma da exploração livre (PEL), teste de catalepsia (TC) e campo aberto (CA). Para avaliar memória de curto prazo foram utilizados TAE e RO. Ansiedade estado e traço foram avaliadas respectivamente pelo PP e PEL. A função motora foi acessada pelo TC e de CA. Os dados obtidos foram analisados por meio dos testes de homocedasticidade (Levene) e de normalidade (Shapiro-Wilks). Para dados com distribuição normal e homocedásticos foram realizados os testes t de Student não pareado e de uma amostra,. Dados não normais e não homocedásticos foram analisados pelo teste não paramétrico de Mann Whitney. Quando sob influência de dois fatores de variação, independente da normalidade ou da homocedasticidade, os dados foram analisados por ANOVA de duas vias, seguido do pós-teste de Bonferroni. O TAE e o RO mostraram que PMH têm comprometimento da memória de curto prazo. O TAE revelou que a PMH apresentou menor porcentagem de alternações completas quando comparada a PME, tanto aos 75 quanto aos 120 dias pós-natal (DPN), (p<0,001; p<0,01, respectivamente). Aos 75 e 120 DPN, a PMH não foi capaz de discriminar o objeto novo do antigo (p=0,26; p=0,70, respectivamente) no RO. Somente aos 120 DPN se observou menor tempo total de exploração de objetos na PMH, independente da sessão (p<0,01). Menor estado ansioso foi evidenciado na PMH pelo maior número de head-dip na PP, tanto aos 75 DPN (p < 0,05) como aos 120 DPN (p< 0,05), bem como pelo maior tempo de permanência no head-dip, somente aos 120 DPN (p< 0,01). .Por outro lado, não foram identificadas mudanças no perfil ansioso da PMH submetidas ao PEL em nenhuma das idades estudadas. Aumento do comportamento de catalepsia foi observado na PMH, que apresentou maior o tempo de permanência na barra do aparato, tanto aos 75 DPN (p < 0,05) quanto aos 120 DPN (p< 0,01). A ambulação no CA não diferiu entre os grupos. Assim, este trabalho demonstrou, pela primeira vez, que a carência de HTs maternos durante gestação reduz a memória de curto prazo, a função motora e a ansiedade estado da prole de ratas. Interessantemente, não foram observadas alterações no perfil ansioso (ansiedade traço) e tampouco perda da capacidade de deambulação. Adicionalmente, o aumento do comportamento de catatonia na PMH sugere perda de motivação e/ou anedonia. Porém, estes parâmetros precisam ser testados futuramente por instrumentos específicos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1333720 - DANIEL BADAUE PASSOS JUNIOR
Externo ao Programa - 1413352 - FLAVIA TEIXEIRA SILVA
Interno - 1316604 - LUIS FELIPE SOUZA DA SILVA
Notícia cadastrada em: 19/08/2014 10:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10803-399c5c35c