Notícias

Banca de DEFESA: RANGEL RODRIGUES BOMFIM

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RANGEL RODRIGUES BOMFIM
DATA: 11/03/2013
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do Pólo de Pós-Graduação, Campus Prof. José Aloísio de Campos, UFS
TÍTULO:

Avaliação pré-clínica do isopropóxi-carvacrol em modelos de inflamação e nocicepção experimentais


PALAVRAS-CHAVES:

Monoterpenos, isopropoxi-carvacrol, inflamação, nocicepção, estresse oxidativo.


PÁGINAS: 66
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

Estudos anteriores mostraram que monoterpenos, podem exercer ações farmacológicas importantes. O isopropóxi-carvacrol (IPC) é um novo derivado sintético do monoterpeno carvacrol e suas propriedades farmacológicas ainda não foram investigadas. O objetivo geral deste estudo foi avaliar as propriedades antioxidante, anti-inflamatória e antinociceptiva do IPC. Para investigar aatividade antioxidante (in vitro) foram utilizados os ensaios de avaliação da atividade scavenger de óxido nítrico e a dosagem da peroxidação lipídica induzida por FeSO4 ou FeSO4+H2O2 em lipossomas. Para a avaliação in vivo camundongos (25-30 g) e ratos (150-230 g), que receberam administração de IPC nas doses de 10, 30 ou 100 mg/kg ou veículo (Tween 80, 0,5%), pela via intraperitoneal (i.p.), 30 minutos antes dos agentes flogísticos ou nas doses de 0,3, 1 ou 3 mg/orelha, topicamente no momento da indução (no caso do edema de orelha). Os parâmetros nociceptivos utilizados foram o tempo de labida/mordida após injeção de formalina e a hiperalgesia após administração de carragenina, ambas na pata de camundongos. Como parâmetros inflamatórios foram avaliados o edema de pata induzido por carragenina em ratos, o edema de orelha induzido por 12-O-tetradecanoilforbol-acetato (TPA) em camundongos (acompanhado da atividade da enzima mieloperoxidase nestas orelhas) e a migração de leucócitos induzida por carragenina para a cavidade pleural de camundongos. Além disso, foram avaliados a atividade deambulatória de camundongos em campo aberto e a citotoxicidade do IPC em macrófagos peritoneais murinos. Os resultados obtidos mostraram que o IPC apresentou atividade antioxidante em concentrações variando entre 100 pg/mL e 100 mg/mL. Adicionalmente, o IPC reduziu o tempo de lambida da pata na 1° e 2° fases do teste da formalina, respectivamente nas doses de 100 mg/kg ou 30 e 100 mg/kg, quando comparado com o grupo tratado com veículo. Na avaliação da hiperalgesia induzida por carragenina, apenas a dose de 100 mg/kg de IPC, foi capaz de reduzir o limiar de nocicepção nos tempos de 1 e 3 h após a indução, quando comparado ao grupo veículo. Além disso, a administração de IPC não afetou a atividade locomotora dos animais no campo aberto. Em ratos, a administração de IPC na dose de 100 mg/kg promoveu uma redução no edema de pata induzido por carragenina, quando comparado com o grupo veículo. Na orelha de camundongos não foi observado efeito antiedematogênico pela administração local de IPC na orelha, contudo, houve redução da atividade de mieloperoxidase nas orelhas, nas doses de IPC utilizadas (0,3–3,0 mg/orelha). Na pleurisia induzida por carragenina, a dose de 100 mg/kg reduziu o número de leucócitos totais e de mononucleares na cavidade pleural, quando comparado com o grupo tratado com veículo, sem alterar as contagens de polimorfonucleares. Além disso, o IPC não causou redução na viabilidade celular de macrófagos peritoneais nas concentrações testadas (0,1-100 mg/mL). Estes resultados demonstram que o IPC possui atividades anti-inflamatórias, antinociceptivas e atioxidantes, servindo de base para estudos futuros que visem investigar os mecanismos envolvidos nesses efeitos farmacológicos do IPC, podendo assim contribuir para o desenvolvimento de novas substâncias para o tratamento da inflamação e da dor.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1698148 - ENILTON APARECIDO CAMARGO
Externo ao Programa - 1039328 - JOSEMAR SENA BATISTA
Interno - 2190308 - MARCIO ROBERTO VIANA DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 09/03/2013 21:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10840-e5b57c044