Notícias

Banca de DEFESA: ELIS CRISTIANE VALENÇA DE ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELIS CRISTIANE VALENÇA DE ALMEIDA
DATA: 26/02/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 14 - Didática 6, Campus Prof. José Aloísio de Campos, São Cristóvão - UFS
TÍTULO:

Triagem fitoquímica e avaliação da atividade Biológica do extrato e frações da entrecasca de Bowdichia virgilioides


PALAVRAS-CHAVES:

B. virgilioides; atividade antioxidante; dor orofacial


PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Bioquímica
RESUMO:

Triagem fitoquímica e avaliação da atividade biológica do extrato e frações da entrecasca de Bowdichia virgilioides kunth, Elis Cristiane Valença de Almeida, São Cristóvão – 2012. A atividade biológica do extrato hidroetanólico (EHE) e suas frações hexânica (FHX), clorofórmica (FCL), acetato de etila (FAE) e hidrometanólica (FHM) das entrecascas da B. virgilioides foi avaliada por meio da análise do potencial antioxidante e do efeito antinociceptivo na dor orofacial. A prospecção fitoquímica dos extratos e frações feita por métodos colorimétricos mostrou a presença de flavonóides, taninos, catequinas, terpenos, alcalóides e fenóis. O maior teor de compostos fenólicos, obtido pelo método de Folin Ciocalteau, foi encontrado na FAE (198,17 ± 9,06 mg de EAG/g de FAE). As amostras com melhores resultados na estabilização do radical DPPH (30 µg.mL-1, 60 min) foram EHE, FAE e FHM, apresentando percentuais de inibição de 42,89, 78,52 e 54,96, respectivamente. A FAE mostrou o melhor resultado também na atividade antioxidante da peroxidação lipídica induzida por AAPH, apresentando uma concentração de malondialdeído formado de 0,05±0,02 nmol Eq MDA.mL-1, o que caracteriza uma boa atividade para radicais livres de carbono centrado advindos deste indutor. Já para a peroxidação lipídica induzida por FeSO4, o EHE foi a amostra que apresentou resultado semelhante ao padrão, produzindo uma concentração de malondialdeído de 0,10±0,01 nmol Eq MDA.mL-1, revelando ação redox protetora bastante relevante para radicais livres advindos da reação de Fenton. Após tratamentos cromatográficos através de Sephadex e sílica, a FAE foi submetida à Cromatografia líquida de alta eficiência, sendo identificado por DAD-UV-VIS, um composto com espectros e picos com tempo de retenção bastante semelhantes aos da catequina, podendo-se sugerir a presença desta na amostra. O EHE e FAE reduziram significativamente a nocicepção no modelo de dor orofacial em camundongos Swiss na primeira e segunda fases, sendo que FHM mostrou resultados significativos apenas para a segunda do teste da formalina. As três amostras testadas mostraram redução significativa na nocicepção induzida pelo glutamato, como também para capsaicina, sem que os animais mostrassem alterações significativas no desempenho motor de acordo com o teste Rota rod. Os dados foram expressos como média ± desvio padrão, enquanto as diferenças estatísticas foram determinadas por ANOVA seguida do teste de Tukey para p<0,05. Os resultados obtidos confirmam os efeitos da B.virgilioides no uso popular, evidenciando a presença de compostos químicos relevantes, atividade antioxidante potencial e pronunciada atividade antinociceptiva na dor orofacial. 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1199629 - CARLA MARIA LINS DE VASCONCELOS
Presidente - 2335200 - CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
Interno - 1698148 - ENILTON APARECIDO CAMARGO
Interno - 2225863 - MURILO MARCHIORO
Notícia cadastrada em: 18/02/2013 09:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10803-399c5c35c