A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: JAQUELINE DOS SANTOS FERRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JAQUELINE DOS SANTOS FERRO
DATA: 24/11/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Mini Auditório do P²CEM
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE SCAFFOLDS MAGNÉTICOS À BASE DE QUITOSANA - HIDROXIAPATITA COM INCLUSÃO DE MANGANITA DE LANTÂNIO DOPADA COM ESTRÔNCIO PARA USO NA ENGENHARIA TECIDUAL ÓSSEA
PALAVRAS-CHAVES: Hidroxiapatita, manganita de lantânio, estrôncio, quitosana, scaffold.
PÁGINAS: 78
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

A engenharia tecidual óssea tem como objetivo regenerar tecidos danificados, sendo comum o uso de estruturas tridimensionais denominadas de scaffolds. Esses, por sua vez, deve apresentar uma estrutura porosa, além de permitir a adesão e proliferação de células ósseas. Em geral, a matriz do scaffold é constituída por um polímero biodegradável em combinação com um material cerâmico, originando um material compósito. Mais recentemente, observou-se uma demanda por scaffolds mais inteligentes e efetivos. Por essa razão, a inclusão de partículas magnéticas aos scaffolds tem despertado significativo interesse em aplicações biomédicas, especialmente por aumentar a diferenciação osteogênica, a angiogênese e a regeneração óssea. Nesse trabalho foram produzidos e caracterizados scaffolds de quitosana-hidroxiapatita com inclusão de manganita de lantânio, com e sem estrôncio. Os pós de manganita de lantânio (LaMnO3, La0,8Sr0,2MnO3, La0,4Sr0,6MnO3 e SrMnO3), de hidroxiapatita e os scaffolds (Qui/HA/Manganita) com diferentes composições foram caracterizados usando as técnicas de Espectroscopia de Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR), Difração de Raio X (DRX) e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Além disso, os scaffolds também foram caracterizados em relação a sua porosidade, resistência a compressão, propriedades magnéticas e estabilidade térmica, usando a técnica de Análise Termogravimétricas (TGA). As análises de DRX mostraram que a hidroxiapatita foi precipitada com estrutura hexagonal e como fase única, enquanto que as manganitas de lântanio cristalizaram na estrutura da perovskita romboédrica e a manganita de estrôncio apresentou uma estrutura hexagonal em fase única. Pela análise das micrografias observou-se a presença de poros abertos e com tamanho na faixa de 50-430 µm, que é adequado para permitir a infiltração de células ósseas. As manganitas, La0,4Sr0,6MnO3 e La0,8Sr0,2MnO3, apresentaram magnetização, independentemente de estar na forma de pó ou de scaffold. A maior resistência à compressão foi observada para o scaffold Qui/HA/La0,8Sr0,4MnO3, cujo valor foi de 4,34 MPa. Pela análise termogravimétrica observou-se uma perda de massa maior para o scaffold Qui/HA/La0,4Sr0,6MnO3, 49%, que foi associada a quitosana. Por fim, os scaffolds magnéticos de quitosana-hidroxiapatita￾manganita de lantânio dopada com estrôncio podem ser promissores no tratamento de perdas ósseas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2080292 - CRISTIANE XAVIER RESENDE
Interno - 1694103 - EULER ARAUJO DOS SANTOS
Externo ao Programa - 1809133 - NILSON DOS SANTOS FERREIRA

Notícia cadastrada em: 22/11/2022 14:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r19181-717445561f