A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: JOÃO DOMINGOS COVELLO CARREGOSA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOÃO DOMINGOS COVELLO CARREGOSA
DATA: 15/02/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO: SÍNTESE E PROPRIEDADES DE ELETRÓLITOS SÓLIDOS COMPOSTOS A BASE DE CÉRIA E CERATO DE BÁRIO
PALAVRAS-CHAVES: Eletrólito, síntese, aditivo de sinterização, análise térmica,caracterização.
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

A busca por alternativas energéticas se faz bastante presente no atual cenáriodo planeta. Uma solução em ascensão são as células a combustível, que têm comoprincípio a conversão de energia química, através da reação de oxidação docombustível, em energia elétrica. Entre os componentes principais destas células temoso eletrólito sólido, condutor iônico. Um caminho sinérgico de propriedades paraobtenção de eletrólitos com alta condutividade iônica, estabilidade química e mecânica,pode ser o desenvolvimento de materiais compósitos, dentre os quais se destacamBa(Ce,Zr)O3 e CeO2 dopados com íons trivalentes, neste trabalho Gd3+ e Sm3+ foramutilizados como íons dopantes, com o intuito de se obter uma camada de bloqueio parasuprimir a condutividade eletrônica na fase CMO (Ce1-xMxO2-x/2) e aumentar a conduçãoiônica na fase BCMO (BaCe1-xMxO3-x/2) onde M = 20% em mol de Gd3+ e Sm3+, alémdisso, também verificou-se o efeito da adição do óxido de cobre (1%p) nocomportamento de sinterização e na microestrutura de cerâmicas à base de céria. Paratal, pós de composição BCMO-CMO foram obtidos via coprecipitação. O comportamentotérmico dos pós precursores foi avaliado por termogravimetria. Com base nos resultadosde análise térmica, os pós foram calcinados a 600 °C por 1 h e caracterizados pordifratometria de raios X (DRX). Os pós calcinados foram prensados uniaxialmente e sinterizados a 1400°C, em atmosfera de ar. As medidas de densidade relativa e acaracterização microestrutural das amostras sinterizadas foram realizadas pelo métodode imersão de Arquimedes e por microscopia eletrônica de varredura (MEV),respectivamente. Os resultados de difração de raios X indicaram a obtenção de pós desoluções sólidas. O efeito do CuO como aditivo de sinterização tornou-se significativona redução da temperatura de densificação das cerâmicas, na ordem de 300°C. Emgeral, esta técnica de síntese provou ser uma abordagem eficaz para diminuir atemperatura de sinterização de cerâmicas a base de CeO2 com propriedades elétricas aprimoradas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ADRIANO ALVES RABELO
Interno - 2080292 - CRISTIANE XAVIER RESENDE
Externo à Instituição - LUIZ FERNANDO GRESPAN SETZ
Interno - 2687334 - RONALDO SANTOS DA SILVA
Presidente - 1338723 - ROSANE MARIA PESSOA BETANIO OLIVEIRA

Notícia cadastrada em: 07/02/2022 17:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r19181-717445561f