Notícias

Banca de DEFESA: GABRIEL FELIPE OLIVEIRA DE MENEZES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GABRIEL FELIPE OLIVEIRA DE MENEZES
DATA: 25/02/2015
HORA: 08:00
LOCAL: Sala 29 - Auditório 1 da Embrapa Tabuleiros Costeiros
TÍTULO: Congelabilidade do sêmen de carneiros FecGE
PALAVRAS-CHAVES: andrologia, sêmen, criopreservação, GDF-9, mutação, ovino, ovis aries
PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
ESPECIALIDADE: Criação de Animais
RESUMO:

O gene Fator de Crescimento e Diferenciação 9 – GDF9 foi descrito na literatura como um dos responsáveis pelo aumento da prolificidade das fêmeas. Foram constatados no Brasil ovinos da raça Santa Inês que continham SNP para o gene GDF9, batizado posteriormente pela Embrapa de FecG-Embrapa (FecGE). A expressão do gene GDF9 foi relatada em machos de diversas espécies como ratos, humanos, felinos e camelídios, mostrando que sua atuação, além dos ovários das fêmeas, também ocorre nos testículos, entretanto suas funções fisiológicas no trato reprodutivo do macho estão pouco elucidadas assim como seu efeito sobre as características seminais. A maioria dos polimorfismos de genes correlacionados com a prolificidade, expressam esterilidade em animais homozigotos e aumento da taxa ovulatória e consequentemente da prolificidade nos animais heterozigotos ao contrário do FecGE que em homozigose os animais são férteis e apresentam um aumento da prolificidade e em heterozigose os animais apresentam um incremento mediano no aumento da taxa ovulatória e prolificidade. Tendo em vista que o macho apresenta maior progênie em relação a fêma, o congelamento do sêmen de carneiros portadores do polimorfismo FecGE pode propiciar uma maior disseminação das suas características por meio da inseminação artificial, podendo atingir diferentes rebanhos independente da distância, aumentando assim a capacidade de progênie por macho em vários locais ao mesmo tempo, além de permitir a formação de bancos de germoplasma assegurando assim o seu material genético. Dentro deste contexto, o presente trabalho teve como objetivo caracterizar o efeito do polimorfismo FecGE do gene GDF9 sobre a congelabilidade do sêmen de carneiros. Os experimentos foram realizados no período de julho a novembro de 2014, nos quais foram utilizados carneiros da raça Santa Inês oriundos do Núcleo de Conservação de Ovinos Santa Inês da Embrapa genotipados para o polimorfismo FecGE do gene GDF9 (GeneBank FJ429111). Foram selecionados 19 carneiros adultos com idades entre dois e cinco anos, distribuídos em três grupos experimentais de acordo com o genótipo relacionado ao polimorfismo FecGE: WW (n=7) – selvagens, não mutantes; EW (n=4) – heterozigotos e EE (n=8) – homozigotos para mutação. Os carneiros experimentais foram submetidos a colheitas de sêmen sendo aproveitado para criopreservação o segundo ejaculado de cada dia de colheita. Após realizadas as análises, aqueles com ejaculados considerados aptos foram submetidos à congelação. Depois de congeladas, as amostras seguiram para o laboratório para posterior análise quanto a cinética, integridade e funcionalidade de membrana, teste de capacitação e reação acrossomal, teste de fragmentação do DNA, peroxidação lipídica, fluidez de membrana, funcionalidade de mitocôndria, produção de espécies reativas do oxigênio, além do teste de termoresistência.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALEXANDRE NIZIO MARIA
Presidente - 481.176.765-91 - HYMERSON COSTA AZEVEDO
Externo à Instituição - MARIA MADALENA PESSOA GUERRA
Externo à Instituição - RODRIGO FREITAS BITTENCOURT
Notícia cadastrada em: 07/02/2015 12:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r9746-a0f4b564f