Notícias

Banca de DEFESA: TIAGO DE JESUS SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TIAGO DE JESUS SOUZA
DATA: 27/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: A confirmar
TÍTULO: As “Ticas de Matema” de Trabalhadores do Campo em um Município Sergipano: um Estudo sob a lente do Programa Etnomatemática
PALAVRAS-CHAVES: Programa Etnomatemática; “Ticas de Matema”; Conhecimento geométrico; Etnosaberes geométricos; Trabalhadores do campo.
PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Ensino-Aprendizagem
ESPECIALIDADE: Métodos e Técnicas de Ensino
RESUMO:

Em geral, os repertórios da história sociocultural de indivíduos de determinados grupos sociais são ignorados, invisibilizados, deturpados ou inferiorizados. Entre esses repertórios encontram-se as “ticas de matema”, consideradas como os modos, maneiras, artes e técnicas (ticas) de explicar, de conhecer, de entender, de lidar (matema) com diversos contextos socioculturais (etno). Mas, em contrapartida, podem ser encontradas alternativas que possibilitam reverter esse quadro. Conceituada como um Programa de Pesquisa, a Etnomatemática se apresenta como uma dessas alternativas, ao se contextualiza na investigação sobre o modo como grupos culturais entendem, articulam e utilizam ideias matemáticas, ainda que não tenham um conceito formal de matemática. Sob esta ótica, este trabalho de pesquisa tem como problema a seguinte questão: Como são construídos culturalmente os etnosaberes geométricos de trabalhadores do campo do município Itaporanga D’Ajuda/SE/Brasil? Em consonância com este problema definiu-se como objetivo geral analisar, sob a lente do Programa Etnomatemática, como são construídos culturalmente os etnosaberes g eométricos de trabalhadores do campo do município Itaporanga D’Ajuda/SE/Brasil. Em busca de responder o problema proposto e do alcance do objetivo definido, a fundamentação teórica pauta-se primordialmente, nos estudos de Ubiratan D’Ambrosio (2009) e demais pesquisadores, como Knijnik (2012) e Gerdes (2012), além de outros (NUNES; CARRAHER E SCHLIEMANN, 2011; MATTOS, 2016 etc.). Para além desses estudos, a pesquisa tem ênfase nos conceitos geométricos associados a grandezas e medidas (perímetro, área e volume). Quanto aos encaminhamentos metodológicos, teve-se como escolha metodológica, a pesquisa exploratória (quanto aos objetivos da pesquisa) de natureza qualitativa, conforme Bogdan e Biklen (1994). Desse modo, constitui-se como uma pesquisa de campo, quanto à escolha do objeto de estudo, a partir dos pressupostos de Lakatos e Marconi (2003). Quanto aos procedimentos, optou-se pela observação participante (GIL, 2010; MARQUES, 2016); entrevistas semiestruturadas (MARCONI e LAKATOS, 2003), além do uso de narrativas autobiográficas, valendo-se do pensamento de Tuchapesk (2004). Para análise dos dados, foi utilizada a Análise do Discurso, pautando-se principalmente em Orlandi (2008). Quanto ao universo da investigação, foram escolhidos três trabalhadores do campo (um pedreiro, um cubador de terra e um cergueiro), moradores do município sergipano Itaporanga D’Ajuda, especificamente, do Povoado Moita Formosa. A conclusão da análise sobre o material de pesquisa permitiu a identificação de uma teia de “ticas de matema”, a título de exemplo, na cubagem de terra: o trabalhador conseguir efetuar com precisão as medições de um terreno com auxílio de uma vara. Outrossim, esses etnosaberes matemáticos convergem para os conhecimentos do campo da geometria, por exemplo, quando o pedreiro faz uso dos termos “está no esquadro" e “bateu o prumo”, implicitamente tem-se a ideia dos conceitos perpendicularismo e ângulos retos. Por outro lado, constatou-se que os etnosaberes matemáticos não são frutos de um conhecimento escolarizado, se constituindo em saberes adquiridos na prática, alguns passados de geração em geração, sendo que, por meio da observação e da interpretação das práticas laborais do campo, os trabalhadores adaptam os etnosaberes matemáticos à realidade a qual estão inseridos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1545817 - MARIA BATISTA LIMA
Interno - 2223284 - DENIZE DA SILVA SOUZA
Interno - 1546518 - IVANETE BATISTA DOS SANTOS
Externo ao Programa - 2528737 - MARILENE SANTOS
Externo à Instituição - CRISTIANE COPPE DE OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 18/02/2020 08:51
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9