Notícias

Banca de DEFESA: VANESSA MARIA SILVA MENEZES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VANESSA MARIA SILVA MENEZES
DATA: 29/04/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Mini-Auditório do CCET
TÍTULO: PERFIL CONCEITUAL A RESPEITO DA CONCEPÇÃO ATOMÍSTICA PARA OS ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA DE UM GRUPO DE ALUNOS DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - EJA
PALAVRAS-CHAVES: Perfil conceitual; Átomo; Educação de Jovens e Adultos.
PÁGINAS: 66
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Divulgação Científica
RESUMO:

O trabalho educacional a partir da vertente do perfil conceitual permite ao professor e ao aluno a possibilidade de conhecer e respeitar diferentes formas de ver o mundo. Segundo essa teoria, a forma como um indivíduo explica determinado fenômeno traz consigo características epistemológicas e ontológicas que justificam tal forma de pensar. No que diz respeito ao estudo do átomo na composição dos estados físicos da matéria, a abstração exigida para a sua compreensão e os modelos utilizados para representá-lo, são algumas das características que não são explicadas pelo senso comum, já que envolve um conceito científico. O atomismo foi escolhido por ser um conhecimento fundamental ao estudo da química, já que constitui a base para compreensão de basicamente todos os fenômenos a serem estudados por essa ciência. O presente trabalho se propôs a analisar os perfis conceituais a respeito do átomo num público específico, com características que o diferencia dos alunos do ensino regular: alunos da Educação de Jovens e Adultos – EJA. Esse grupo de pessoas com idade mais avançada, experiências de vida ricas, diversidade de situação social e inseridos no mundo do trabalho foi escolhido justamente por formar uma classe pouco favorecida por pesquisas na área da EJA e ter despertado o interesse da pesquisadora. Nosso objetivo foi analisar as zonas do perfil conceitual de átomo em que se encontram esses alunos, segundo Mortimer (2006), antes e após uma intervenção pedagógica. Segundo o referencial utilizado, o perfil conceitual para tal conceito abrange diferentes zonas, que são as formas de explicar o conceito, chamadas de realista, substancialista e atomista. Para tanto, foram realizadas atividades escritas e ao final do processo, alguns dos alunos foram entrevistados. Os resultados nos mostram uma transição nessas zonas que caminhou em direção à zona mais próxima da científica, considerando a existência de espaços vazios na matéria e a organização das partículas que a compõe. Isso foi expresso em linguagem escrita, mas, sobretudo, em linguagem não-verbal, através da utilização de desenhos, e revela que apesar do vocabulário científico restrito desses alunos, houve uma evolução de conceitos e que apresentaram-se de forma harmônica em meio as zonas em que eles foram classificados. As entrevistas apresentaram dados que confirmaram o desenvolvimento de uma nova visão por parte dos alunos que envolve termos científicos e modelos para representação da matéria em estados físicos diferentes, além de revelaram outros aspectos como a percepção da pluralidade de ideias em sala de aula por parte dos alunos e o uso de diferentes linguagens (científica e senso comum) a depender do ambiente.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1552042 - ALEXANDRA EPOGLOU
Interno - 1296993 - DIVANIZIA DO NASCIMENTO SOUZA
Presidente - 396753 - SAMISIA MARIA FERNANDES MACHADO
Notícia cadastrada em: 08/04/2019 10:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9