Notícias

Banca de DEFESA: FERNANDA VIANA DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDA VIANA DOS SANTOS
DATA: 26/02/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Laboratório de Ensino de Matemática -DMA
TÍTULO: ORIENTAÇÕES PARA O ENSINO DE FRAÇÃO NA ESCOLA PRIMÁRIA: dos programas às revistas pedagógicas (1890 - 1960)
PALAVRAS-CHAVES: Fração. Ensino primário. Programa de ensino. Revistas Pedagógicas.
PÁGINAS: 102
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Este trabalho apresenta o resultado de uma pesquisa que teve por objetivo caracterizar as orientações para o ensino de fração na escola primária em documentos oficiais e revistas pedagógicas brasileiras no período de 1890 a 1960. A partir do mapeamento de pesquisas que abordam de alguma forma a temática proposta foi constatado que o ensino de fração estava inserido não apenas na disciplina Aritmética, mas também associado a saberes geométricos. Por essa razão, adotamos tais assertivas no levantamento das fontes utilizadas nesta pesquisa. Para os principais conceitos utilizados no texto, consideramos para uma compressão sobre a história da educação matemática, Valente (2013), Bloch (2002) sobre o ofício do historiador e Ragazzini (2001) a respeito de fontes históricas. Para atingir o objetivo proposto foram examinados os documentos oficiais, compreendendo o período de 1890 a 1959, e os periódicos publicados no período de 1894 a 1960. Por meio do exame efetuado nas prescrições oficiais, localizada no Repositório Institucional da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Como resultados, pode-se ressaltar que as legislações examinadas apresentam em sua maioria apenas os conteúdos a serem tratados no ensino de fração assim como sua organização e o método de ensino prescrito a época. Em termos do que deveria ser ensinado, as orientações sugeridas passam pela noção de fração; a definição; operações com frações; conversão de frações, entre outras. Deixando claro que esses estágios sofrem mudanças entre os Programas de Ensino. Ao passo que foram sendo efetuados os exames nas revistas pedagógicas, os apontamentos dos periódicos indicam que o ensino de fração era parte integrante da disciplina Aritmética e que as propostas examinadas resultam em dois aspectos: um primeiro refere-se a conceitos que tem utilidade na vida cotidiana; o segundo remete aos conteúdos que tem uma finalidade de formação intelectual do sujeito. Diferentemente da maioria dos Programas de Ensino, foi possível depreender, que as incitações descrevem em diálogo com as normas escolares, sugestões de como poderia proceder o professor no ensino de fração em cada tempo histórico. No caso das legislações, constatou-se por meio das prescrições que o ensino de fração deveria ser um conteúdo integrante da disciplina Aritmética, mas também era mobilizado como uma ferramenta que deveria auxiliar na construção de conceitos geométricos, como é caso da divisão de um uma linha reta em duas partes iguais, para isso, fazia-se necessário que o aluno tivesse conhecimento da noção da fração que representa um meio.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1546518 - IVANETE BATISTA DOS SANTOS
Interno - 2223284 - DENIZE DA SILVA SOUZA
Externo à Instituição - MOYSES GONÇALVES SIQUEIRA FILHO
Notícia cadastrada em: 29/12/2018 08:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r15368-99f189d34b