Notícias

Banca de DEFESA: MAYARA TAVARES DE ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAYARA TAVARES DE ALMEIDA
DATA: 26/10/2018
HORA: 14:00
LOCAL: LAPECZ - Laboratório de Pesquisa em Ensino de Ciências Professora Zizinha Guimarães/DBCI/CAMPUSITA
TÍTULO: Argumentação e raciocínio moral em discussões sociocientíficas na formação de professores de ciências: o exemplo da eutanásia
PALAVRAS-CHAVES: Argumentação, Desenvolvimento Moral, Questões Sociocientíficas, Eutanásia
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Ensino-Aprendizagem
ESPECIALIDADE: Métodos e Técnicas de Ensino
RESUMO:

O objetivo dessa pesquisa foi identificar a extensão das habilidades argumentativas e estabelecer a possível presença de níveis de raciocínio moral nos argumentos produzidos por professores de ciências em formação, a respeito da questão sociocientífica (QSC) Eutanásia. Umas das maneiras de trabalhar argumentação e questões morais no ensino de ciências é por meio das questões sociocientíficas. As questões sociocientíficas são caracterizadas por temas controversos, geradores de discussões que envolvem valores, raciocínio moral e tomada de decisão. Para a realização dessa proposta de trabalho, utilizei o grupo focal como método de coleta de dados. O grupo focal se mostrou adequado para esta pesquisa, já que busquei analisar as falas que emergiam durante a discussão entre os participantes. Esses grupos foram realizados em um curso de extensão ofertado para licenciandos de química, física e biologia do Campus Professor Alberto Carvalho na Universidade Federal de Sergipe. Os registros dos dados foram feitos por meio de gravações de vídeo e áudio e em seguida, foram transcritos para sua análise. Para análise dos dados, em um primeiro momento utilizei a abordagem metodológica argumentativa de Toulmin, para construir os layouts argumentativos de cada participante da pesquisa. Em um segundo momento, cada um desses layouts foi analisado segundo a taxonomia de raciocínio moral de Kohlberg. Como resultados verifiquei que de maneira geral que os professores de ciências em formação são capazes de construir argumentos, e que os níveis de raciocínio moral nos mostram que poucas pessoas se baseiam em leis para formar seus raciocínios morais no processo de tomada de decisão a respeito da realização da eutanásia. Sobre a abordagem de questões sociocientíficas constatei que essas possuem um potencial considerável para o desenvolvimento em torno da tomada de decisão e o aumento da criticidade dos alunos a respeito de temas que permeiam o cenário social.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1641977 - MARCIO ANDREI GUIMARAES
Interno - 1629742 - EDSON JOSE WARTHA
Externo à Instituição - LUZIA MARTA BELLINI
Notícia cadastrada em: 04/10/2018 10:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9