Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ERESSIELY BATISTA OLIVEIRA CONCEIÇÃO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ERESSIELY BATISTA OLIVEIRA CONCEIÇÃO
DATA: 29/08/2018
HORA: 10:30
LOCAL: Laboratório de Ensino - DMA/UFS
TÍTULO: SINGULARIDADES E SUBJETIVIDADES DE UM GRUPO DE EX-BOLSISTAS DO PIBID NA ÁREA DE MATEMÁTICA: CONTRIBUIÇÕES PARA O PROCESSO DE FORMAÇÃO DA IDENTIDADE PROFESSORAL
PALAVRAS-CHAVES: Formação inicial. PIBID-Matemática. Singularidades e subjetividades.
PÁGINAS: 120
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Ensino-Aprendizagem
ESPECIALIDADE: Métodos e Técnicas de Ensino
RESUMO:

Esta pesquisa realiza um estudo sobre a atual política educacional quanto à formação inicial de professores, sobretudo nas potencialidades do Programa de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), como espaço de construção da identidade docente. Além de buscar entender o sentido que os bolsistas de iniciação à docência (ID) atribuem na sua relação com o saber para a construção identidade professoral, nesse processo de formação. Para tanto, temos como público alvo da investigação, licenciandos em matemática da Universidade Federal de Sergipe/Campus São Cristóvão (UFS/SC), sendo eles, ex-bolsistas do PIBID, dentre os quais, formou-se um grupo focal com 10 licenciandos que integravam um dos subgrupos do PIBID da área de Matemática/UFS/SC. A escolha da amostragem para esta pesquisa decorreu do fato de no grupo haver integrantes que também participam de outros projetos que estão sendo desenvolvidos, sob a mesma coordenação e orientação do subgrupo do qual faziam parte do PIBID. São projetos, tanto de âmbito de extensão como de iniciação científica. Portanto, ao acompanharmos esse processo de formação docente de licenciandos em matemática, alguns questionamentos emergiram, chegando a questão central de pesquisa: Qual o sentido e quais significados que bolsistas de iniciação à docência do PIBID da área de Matemática/UFS/SC atribuem ao seu processo de formação docente ao participarem deste programa? Para respondê-la, tivemos como base teórica, os pressupostos da relação com o saber de Bernard Charlot (1979, 2005, 2006, 2013), buscando associar suas ideias aos pressupostos de Fleck (2010) sobre estilos de pensamento, considerando que para ambos os teóricos, o sujeito em aprendizagem é um ser humano indissociavelmente social, histórico e cultural. Outros autores também subsidiaram o estudo, constituindo-o em natureza qualitativa como pesquisa participante. Os procedimentos metodológicos foram exploratório e descritivo na perspectiva de verificar como ações dos bolsistas investigados contribuem a terem um sentido quanto ao processo formativo, singularidades e subjetividades. Também, foi observado como se estabelecem as figuras do aprender desses sujeitos para o exercício da profissão docente. No decorrer da pesquisa, a coleta de dados se constituiu com aplicação de questionário, observação e participação em reuniões e Oficinas de Matemática (projeto de extensão), análise documental (registros e relatórios), diário de bordo, elaboração de mapa conceitual e entrevistas nos encontros de grupo focal. O processo de coleta de dados ainda está em andamento, ocorrendo a análise documental paralelamente à realização dos encontros de grupo focal.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2223284 - DENIZE DA SILVA SOUZA
Interno - 574.597.205-00 - LAERTE SILVA DA FONSECA
Interno - 1212624 - EDINÉIA TAVARES LOPES
Externo ao Programa - 1646555 - TERESA CRISTINA ETCHEVERRIA
Notícia cadastrada em: 23/07/2018 19:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9