Notícias

Banca de DEFESA: CARLOS ALBERTO MORAIS PACHECO DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CARLOS ALBERTO MORAIS PACHECO DA SILVA
DATA: 11/09/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Secretaria do NPGECIMA
TÍTULO: UM ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM PARA MINISTRAR AULAS DE FÍSICA
PALAVRAS-CHAVES: Simuladores virtuais; Ensino de Física; Metodologia de ensino
PÁGINAS: 73
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Ensino-Aprendizagem
ESPECIALIDADE: Métodos e Técnicas de Ensino
RESUMO:

Foi realizado um estudo sobre a utilização de ambientes virtuais de aprendizagem ao se ministrar aulas de Física nas escolas de ensino médio de Aracaju, Sergipe. Visando melhor compreender essa questão, foram utillizados dois eixos de investigação. O primeiro, chamado de eixo central, foi trabalhado junto a professores de Física de escolas da rede estadual de ensino. A finalidade neste eixo foi obter informações sobre a efetiva utilização ou não de ambientes e simulações virtuais nas aulas ministradas por esses professores e as possíveis causas que conduzissem à realidade encontrada, fossem causas de opção metodológica ou pessoal. O segundo eixo de investigação, chamado de eixo auxiliar, foi trabalhado junto a alunos de licenciatura em Física, cursando a disciplina Instrumentação para o Ensino de Física IV (IEF IV), na Universidade Federal de Sergipe (UFS). Procurou-se identificar o nível de aceitação por parte dos alunos em relação à utilização de simulações virtuais ao ministrarem aulas com conteúdos de Física abordados no ensino médio. Nesse segundo eixo, verificou-se através de atividades práticas utilizando simulações virtuais se os alunos alcançariam um grau de envolvimento com as simulações, de forma a se sentirem estimulados a utilizá-las em futura atividade profissional nas escolas. Os resultados dos dois eixos de investigação serviram de subsídio para se entender a existência ou não de alguma relação causal entre as duas realidades pesquisadas, que implicasse em uma prática de ensino transposta da graduação para as escolas de educação básica. Em relação aos professores das escolas, foram considerados aspectos como tempo de formado e de prática docente, existência de atualizações através de formação continuada ou ainda outros fatores de natureza pessoal que poderiam influenciar na utilização ou não de ferramentas virtuais de ensino nas atividades docentes cotidianas desses professores. Constatou-se através dos resultados obtidos que a maior parte dos professores de Física entrevistados não utiliza simulações virtuais porque, além da carência estrutural das escolas onde lecionam, eles dispõem de pouca carga horária semanal para incluir as simulações em suas atividades regulares de ensino de Física. Constatou-se também que essa não utilização de ferramentas de ensino virtuais não tem relação com a transposição de uma prática trazida por eles dos cursos de graduação.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1296993 - DIVANIZIA DO NASCIMENTO SOUZA
Interno - 2572398 - LUIZ ADOLFO DE MELLO
Externo ao Programa - 2448855 - TIAGO NERY RIBEIRO
Notícia cadastrada em: 26/08/2015 22:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9