Notícias

Banca de DEFESA: ELTON DANIEL OLIVEIRA DO NASCIMENTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELTON DANIEL OLIVEIRA DO NASCIMENTO
DATA: 26/05/2015
HORA: 09:00
LOCAL: NPGECIMA
TÍTULO: PRÁTICAS EPISTÊMICAS EM ATIVIDADES INVESTIGATIVAS DE CIÊNCIAS
PALAVRAS-CHAVES: Práticas epistêmicas, movimentos epistêmicos, atividades investigativas, ensino de ciências,
PÁGINAS: 63
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Ensino-Aprendizagem
ESPECIALIDADE: Métodos e Técnicas de Ensino
RESUMO:

Esta dissertação teve como principal objetivo analisar o desenvolvimento de práticas epistêmicas ao longo de uma atividade investigativa de Física estruturada em torno do tema “dilatação térmica dos sólidos”. Foram consideradas ainda as relações entre o desenvolvimento de tais práticas com as ações do professor na condução da atividade. A pesquisa alia-se à perspectiva que defende que os alunos devem adquirir uma concepção adequada acerca da natureza da ciência e dos saberes científicos e, para isso, consideramos que o desenvolvimento de práticas epistêmicas seja primordial para disseminação desse conhecimento. Práticas epistêmicas são definidas por Kelly e Duschl (2002) como formas específicas com que membros de uma comunidade científica, entendem, justificam, avaliam e validam asserções de conhecimento. Jimenez-Aleixandre e Bustamante (2007) consideram a noção de prática epistêmica apresentada em Kelly e Duschl (2002) e em Sandoval (2001) para afirmar que as práticas epistêmicas relacionam-se com práticas sociais em intrínseca relação com o saber, e elaboram um conjunto de categorias de práticas associadas às atividades sociais de produção, comunicação e avaliação do conhecimento discutidas em Kelly (2005). Esse conceito já vem sendo trabalhado em outras pesquisas, e nelas encontramos categorias que caracterizam o discurso de conteúdo científico dos alunos, porém nessa dissertação tentamos contemplar o maior número de categorias, a fim de contribuir com o avanço nessa discussão. Entendemos que para uma melhor visualização das práticas epistêmicas, as atividades investigativas tornam-se um segmento que auxilia na análise. Uma atividade investigativa, com um roteiro bem elaborado e com a colaboração do professor na condução, facilita o desenvolvimento das práticas epistêmicas pelos alunos. Neste sentido, planejamos uma atividade investigativa a qual foi desenvolvida em uma oficina de Física intitulada “Investigando a dilatação térmica dos sólidos”. A oficina fez parte de um evento de popularização da ciência do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe. Para analisarmos a condução do professor no desenvolvimento dessas atividades investigativas, utilizamos as categorias: abordagens comunicativas, intenções do professor (MORTIMER et. al, 2007) e movimentos epistêmicos (LIDAR; LUNDQUIVIST; ÖSTAMAN, 2006). Para a análise das práticas epistêmicas dos alunos, nos baseamos nas categorias propostas por Jimènez-Aleixandre e Bustamante (2007) e em trabalhos que dialogam com este. Buscamos ao fim fazer uma relação dessas ações com as práticas epistêmicas desenvolvidas pelos alunos. Considerando os resultados, foi perceptível que as ações do professor aliada à estrutura da atividade favoreceram o aparecimento de algumas práticas epistêmicas, primordialmente na instância de produção do conhecimento. Além disso, verificamos que a estrutura da atividade investigativa é importante para a evolução conceitual dos alunos e a consequente construção do conhecimento acerca da natureza científica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1039338 - ADJANE DA COSTA TOURINHO E SILVA
Interno - 1674029 - ACACIO ALEXANDRE PAGAN
Externo à Instituição - FRANCIMAR MARTINS TEIXEIRA
Notícia cadastrada em: 11/05/2015 22:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9