Notícias

Banca de DEFESA: VALDECÍ JOSEFA DE JESUS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VALDECÍ JOSEFA DE JESUS SANTOS
DATA: 22/04/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Laboratório de Ensino de Matemática (DMA)
TÍTULO: UMA INVESTIGAÇÃO ACERCA DOS SABERES MATEMÁTICOS NA FORMAÇÃO DE NORMALISTAS NO ESTADO DE SERGIPE: (1890 – 1930)
PALAVRAS-CHAVES: Curso Normal em Sergipe. Legislação. Normalistas. Saberes matemáticos.
PÁGINAS: 127
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Fundamentos da Educação
ESPECIALIDADE: História da Educação
RESUMO:

Este trabalho apresenta os resultados de uma pesquisa que analisou como foram estabelecidos os saberes matemáticos (Arithmetica, Álgebra, Geometria e Desenho) para o Curso Normal do Instituto de Educação Rui Barbosa (IERB) no Estado de Sergipe, a partir da legislação publicada nos anos 1890 aos anos 30 do século XX. Para responder a questão central foram delineados como objetivos específicos: fazer um levantamento bibliográfico para mapear pesquisas já realizadas sobre a temática em estudo, partindo das produções em Sergipe, no GHEMAT e no Brasil; identificar às continuidades e mudanças na organização dos saberes matemáticos (Aritmética, Álgebra, Geometria e Desenho) presentes ou marcadas nos documentos oficiais publicados entre o período de 1890 até os anos 30 do século XX; apresentar o tipo ou modelo de ensino voltado aos saberes matemáticos para a formação das normalistas. A pesquisa remete a um estudo qualitativo, de natureza histórica e documental, baseada nos estudos advindos da História Cultural. Chartier (1990, 2002), Chervel (1990), Le Goff (2003), dentre outros, foram os teóricos que serviram como orientação e alicerce de base conceitual aos encaminhamentos metodológicos e interpretação das fontes e fatos. Como fontes principais foram consideradas as determinações oficiais (regulamentos, leis e programas de ensino) prescritas para o Curso Normal após a Proclamação da República. Os acervos do Arquivo Público de Sergipe, Biblioteca Pública Epifânio Dórea, Diário Oficial de Sergipe e Arquivo do Instituto de Educação Rui Barbosa foram locais privilegiados para coleta de dados. No exame das fontes foram identificados registros da presença da matemática na formação das normalistas desde o princípio da organização do curso. As mathematicas estiveram voltadas ao ensino das matérias de Arithmetica, Álgebra, Geometria e Desenho, porém os saberes arithmeticos assumiram lugar de destaque, tanto como exigência para admissão no curso, como matéria preconizada em todos os documentos analisados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1546518 - IVANETE BATISTA DOS SANTOS
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Externo à Instituição - MOYSES GONÇALVES SIQUEIRA FILHO
Notícia cadastrada em: 05/04/2015 22:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9