Notícias

Banca de DEFESA: ILVANETE DOS SANTOS DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ILVANETE DOS SANTOS DE SOUZA
DATA: 23/02/2015
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DO NPGECIMA
TÍTULO: A FORMAÇÃO INICIAL EM SERVIÇO DO PROFESSOR/PROFESSORA DE MATEMÁTICA: ENCONTROS E DESENCONTROS
PALAVRAS-CHAVES: Formação de professores em serviço; Matemática; Políticas Públicas.
PÁGINAS: 121
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Ensino-Aprendizagem
ESPECIALIDADE: Métodos e Técnicas de Ensino
RESUMO:

A formação do professor/da professora se constitui em múltiplos espaços de interações, primordiais na constituição da identidade docente. Por outro lado, à formação de professores em serviço não pode ser vista como uma habilitação pontual e emergencial, mesmo nas áreas das ciências exatas como a Matemática em que o processo de ensino-aprendizagem requer o entendimento de conceitos cruciais, mas também de uma postura didático-pedagógica humana. Mediante esse contexto esse trabalho nasceu da seguinte inquietação: Quais são as percepções dos/das professores–alunos/professoras–alunas do curso de Licenciatura em Matemática do PARFOR/UNEB, polo Cristópolis-BA sobre avanços, limites e efeitos do programa em sua formação e atuação teórico- prática em relação a disciplina de Matemática na Educação Básica? E teve como objetivo avaliar a formação em serviço do PARFOR/UNEB, polo Cristópolis-BA a partir da percepção dos/das professores-alunos/professoras-alunas que atuam na disciplina de Matemática na Educação Básica. Os principais aportes teóricos utilizados foram: Arroyo, Gatti, Salandim, Tardif e Valente, além dos documentos oficiais como: Lei nº 10.172, de 09 janeiro de 2001; Lei nº 11.502, de 11 de julho de 2007 e Decreto Nº 6.755, de 29 de janeiro de 2009dentre outras referências. Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo estudo de caso, uma vez que o polo de Cristópolis-BA possui apenas uma turma de Licenciandos em Matemática composta por 28 professores–alunos/professoras–alunas dos quais 24 participaram de pelo menos uma etapa da pesquisa. Para levantamento e organização das informações fez-se uso dos seguintes instrumentos: questionário exploratório para professores–alunos/professoras–alunas (18 participantes), análise de documentos (Projeto Político Pedagógico e Matriz curricular do curso), entrevista (articulador do polo) e uma seção para cada um dos grupos focais A (10 professores–alunos/professoras–alunas) e B (7professores–alunos/professoras–alunas). Para análise dos dados optou-se pela análise do conteúdo. Entre as considerações que os dados apresentam destacam-se a identidade do professor com sua área de formação, a necessidade de se repensar a formação em serviço quanto à organização do tempo condicionado a prática docente e as múltiplas jornadas assumidas por esses profissionais. A dificuldades dos formadores em atrelar a teoria a prática e um certo distanciamento quanto as várias experiências vivenciadas por esse grupo de professores–alunos/professoras–alunas que tem como principal objetivo de sua formação contribuir com sua prática de sala de aula.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1545817 - MARIA BATISTA LIMA
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Externo à Instituição - CRISTIANE COPPE DE OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 11/02/2015 05:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r15368-99f189d34b