Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: EVERTON DA PAZ SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EVERTON DA PAZ SANTOS
DATA: 26/02/2015
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE ESTUDO DO NPGECIMA
TÍTULO: Investigando e classificando as concepções de licenciandos em Química da Universidade Federal de Sergipe (UFS) sobre a contextualização social numa perspectiva de ensino CTS
PALAVRAS-CHAVES: Contextualização Social, Ensino CTS, Formação de Professores.
PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Discutir a contextualização no ensino de ciências, especificamente no ensino de química, não é algo tão inovador, muitas pesquisas já foram realizadas com a finalidade de discutir melhores formas de ensinar e contribuir com o processo de ensino e aprendizagem de ciências em todos os níveis de ensino, envolvendo a questão da contextualização de diferentes formas e visões: Lutfi (1988,1992), Wartha e Alário (2005); Santos e Mortimer (1999); Silva e Marcondes (2007); Silva et al (2009); Costa-Beber e Maldaner (2011); Halmenschlage e Souza (2012) e Wartha, Silva e Berjarano (2013). Apesar de vários trabalhos desenvolvidos, observa-se que grande parte dos professores e pesquisadores interpretam o conceito e/ou significado do que seja contextualizar, apontando uma simplificada da visão que estamos propondo. Além disso, são dotados de resistência em trabalhar temas sociais contextualizados, ministrando aulas de forma tradicional fazendo o uso apenas de livros didáticos que muitas vezes apontam de forma superficial a contextualização com figuras ilustrativas e boxes.(Santos,2007). Discutimos nesta pesquisa, a contextualização social para tomada de decisões, defendida por Santos (2007,2008); Santos et al (2010) a qual, acreditamos que seja relevante a fim de romper a visão simplista e de senso comum dos conceitos científicos impregnados na sociedade. Buscando responder estas questões, diante dos nossos sujeitos e dos percursos e caminhos encontrados na pesquisa, trabalhamos com os licenciandos do curso de Licenciatura em Química, da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Especificamente alunos matriculados na disciplina de Estágio Supervisionado I, entendendo a necessidade e as questões complexas em formar um professor, proveniente de uma educação básica que na maioria das vezes não é satisfatória, considerando a realidade da região local, o nosso trabalho se propõe a investigar as concepções de um grupo de licenciandos em Química da Universidade Federal de Sergipe, sobre contextualização numa perspectiva CTS para formação da cidadania, a partir de uma leitura de referenciais que se comprometem com esta abordagem. Sobretudo, avaliar quais os avanços e as dificuldades em utilizar a análise do discurso através da leitura e a produção escrita de professores de química em formação, através da Análise Textual Discursiva (ATD) de Moraes e Galiazzi (2011). Defendemos a ideia de que a instrução de leitura dos artigos como proposta para entender referenciais teóricos que se preocupam com uma abordagem curricular numa perspectiva crítica, voltada ao ensino CTS de forma contextualizada socialmente, contribuiu para um avanço ainda um pouco tímido na formação destes licenciandos, uma vez que a prática da leitura e escrita não é muito presente na formação destes. As concepções de contextualização manifestadas pela maioria dos licenciandos se concentraram nas categorias: Contextualização com menção e ilustração do cotidiano (Santos, 2007) e Contextualização como método de ensino (Santos, 2007). Com relação ao conceito do ensino CTS, observou-se uma melhor performance no que diz respeito as categorias: Contextualização a partir da menção e ilustração do CTS/CTSA no cotidiano (Santos, 2007). Contextualização social humanística freireana com enfoque CTS (Santos, 2007; 2008; Santos et al, 2010) e Contextualização social crítica CTS/CTSA para tomada de decisão a partir de temas sociais (Santos 2007; 2008; Santos et al, 2010).


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1629742 - EDSON JOSE WARTHA
Externo ao Programa - 1228671 - MARIA INEZ OLIVEIRA ARAUJO
Presidente - 1757010 - MARLENE RIOS MELO
Notícia cadastrada em: 30/01/2015 15:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9