Notícias

Banca de DEFESA: JAMILLE DE ANDRADE AGUIAR ALVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JAMILLE DE ANDRADE AGUIAR ALVES
DATA: 31/12/2014
HORA: 16:00
LOCAL: SALA DE AULA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA
TÍTULO: O ensino e a aprendizagem da matemática: um estudo com alunos e professores do 6º e 9º ano do ensino fundamental sob a ótica da afetividade
PALAVRAS-CHAVES: Matemática, Afetividade, Aprendizagem
PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Esta pesquisa foi realizada numa escola estadual do município de Nossa Senhora do Socorro (Sergipe – Brasil) no período de maio a dezembro de 2013, objetivando analisar o papel da afetividade nos processos de ensino e aprendizagem da Matemática a partir das percepções dos professores e estudantes dos 6° e 9° anos do Ensino Fundamental. Buscou-se compreender e descrever qual papel é atribuído a afetividade nos aspectos relacionados à aprendizagem da Matemática pelos sujeitos envolvidos no processo: estudante e professor. O referencial teórico adotado baseou-se em autores que considerassem que no homem, as dimensões afetiva e cognitiva são inseparáveis. Entre eles estão Wallon, Dantas, Leite, Tassoni, Almeida, Mahoney. Quanto à aprendizagem da Matemática foi usada a teoria de GomézChacón, Silva, Fiorentini e Nacarato. A metodologia adotada amparou-se na abordagem qualitativa, como entende Ludke e André. Como procedimento metodológico, utilizou-se dos seguintes instrumentos de coleta de dados, entrevista semi-estruturada e questionário para os professores e grupo focal com os estudantes. No caso dos professores, as respostas dadas a entrevista semi-estruturada e ao questionário foram analisadas e comparadas considerando-se os elementos da afetividade expressos nas falas. A partir dessa análise, apreenderam-se no discurso docente, suas concepções acerca da afetividade e seus efeitos no processo de ensino e aprendizagem. Os resultados do estudo apontam de que forma os fatos da sala de aula, de maneira especial as ações dos professores nas situações de ensino, afetam a aprendizagem dos estudantes e a sua relação com o objeto de estudo (Matemática). Os dados demonstram que os professores não reconhecem o papel da afetividade no processo de ensino e aprendizagem da Matemática. Os estudantes se aproximam mais do objeto de estudo (Matemática) quando o professor se mostra mais afetivo. A maioria dos estudantes do 6º ano tem uma boa relação com a disciplina de Matemática, porém os do 9º ano mostraram-se insatisfeitos com a disciplina. Para os estudantes do 9º ano o gosto pela Matemática vai diminuindo em de acordo com o professor da disciplina. Para eles o professor mais afetivo contribui para a melhor aprendizagem do objeto de estudo.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1296993 - DIVANIZIA DO NASCIMENTO SOUZA
Externo ao Programa - 2049228 - RITA DE CACIA SANTOS SOUZA
Presidente - 1344550 - VELEIDA ANAHI DA SILVA
Notícia cadastrada em: 10/12/2014 16:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9