Notícias

Banca de DEFESA: EDIVALDO DA SILVA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDIVALDO DA SILVA COSTA
DATA: 23/05/2014
HORA: 10:00
LOCAL: AUDITÓRIO DA DIDÁTICA II - PISO SUPERIOR
TÍTULO: O ENSINO DE QUÍMICA E A LINGUA BRASILEIRA DE SINAIS – SISTEMA SIGNWRITING (LIBRAS-SW): MONITORAMENTO INTERVENTIVO NA PRODUÇÃO DE SINAIS CIENTÍFICOS.
PALAVRAS-CHAVES: Escrita de sinais. Língua Brasileira de Sinais. Química.
PÁGINAS: 240
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

A inclusão consiste numa perspectiva de avançar a uma educação para todos, com todos e para cada um. Desse modo, esta dissertação apresenta os sinais científicos pesquisados e produzidos que expressam os termos químicos na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) escritos em sistema SignWriting. Além disso, mostra a quirografia dos sinais em sistema computacional SW-Edit, variações linguísticas de alguns sinais pesquisados e faz uma interface mediadora, quando possível, da linguagem científica com a composição quirêmica dos sinais que expressam terminologias químicas na LIBRAS. O objetivo desta pesquisa foi produzir sinais químicos em LIBRAS para dar suporte à construção de conceitos científicos por e para alunos surdos no processo de educação científica. Espera-se que este trabalho contribua para o ensino de Química em LIBRAS e áreas interdisciplinares ao conhecimento científico, além de uma fonte de pesquisa principalmente para professores de Química, intérpretes educacionais de LIBRAS e alunos com surdez. A metodologia adotada para o desenvolvimento desta pesquisa está relacionada aos elementos da pesquisa-ação e foi definida em duas etapas: mapeamento de sinais científicos nos dicionários impresso e virtual de LIBRAS entre outras fontes; grupo de estudo contendo informantes surdos e profissionais de LIBRAS pertencentes à sala de recursos multifuncional “Luan Fagundes Domingos” da Escola Estadual “Vicente Machado Meneses”, em Itabaiana/SE, para o monitoramento interventivo na produção de sinais científicos da Química em LIBRAS. Os resultados mostram a influência de outras línguas de sinais (ASL e LSF), aplicação do campo da semântica no ensino de Química por meio da pesquisa e produção de sinais científicos, o nível de abstração e o sistema de significação, além de variações linguísticas de alguns sinais referentes aos termos químicos e aplicação aos sistemas quirológicos. Apesar dos sinais catalogados referentes aos termos técnico-científicos em LIBRAS, conclui-se que o processo de produção de sinais de Química por e para alunos deficientes auditivos/surdos ainda constitui um campo científico de estudo e área de investigação a ser ainda melhor e mais explorado pelos os profissionais do ensino, sendo necessário uma análise mais profunda da composição estrutural interna do léxico especializado no que se refere ao campo da linguística, principalmente a semântica, o que deve auxiliar na construção do conhecimento científico desses alunos por meio da ampliação do vocabulário de termos científicos expressos na Língua Brasileira de Sinais.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1039338 - ADJANE DA COSTA TOURINHO E SILVA
Externo à Instituição - MARIANNE ROSSI STUMPF
Presidente - 2205727 - VERONICA DOS REIS MARIANO SOUZA
Notícia cadastrada em: 30/04/2014 13:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9