Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: TATIANA SANTOS ANDRADE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TATIANA SANTOS ANDRADE
DATA: 31/01/2014
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE ESTUDOS DO NPGECIMA
TÍTULO: A leitura na formação de professores de química da Universidade Federal de Sergipe: Análises e Perspectivas.
PALAVRAS-CHAVES: Leitura, Ensino de Química, Formação de Professores.
PÁGINAS: 115
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

A leitura é considerada por muitos estudiosos um instrumento essencial para auxiliar o indivíduo na construção do conhecimento e na aquisição de significados, pois, segundo Kleiman & Moraes (2003) o aprimoramento na capacidade de ler resulta também no aprimoramento da capacidade de aprender, indo além da recepção de informações, por isso entendemos ser de grande importância trabalhar a leitura em aulas de química a fim de promover uma apreensão do conhecimento mais próxima de uma alfabetização científica. Estudos revelam que os professores de Ciências não possuem conhecimento teórico para trabalhar a leitura com seus alunos a partir do modelo interativo-construtivo (Queiroz, 2004). Com isso, buscou-se nesta pesquisa identificar o perfil de leitores dos alunos da licenciatura em química como também promover momentos de leitura mediada pelo professor formador utilizando-se das Estratégias de Leitura de Solé (1998), tais pesquisados cursavam as disciplinas Pesquisa em Ensino de Química e Metodologia e Instrumentação para o Ensino de Química da UFS. Essa identificação tinha por finalidade compreender que tipos de leituras eram realizadas pelos licenciandos e de que forma eles concebiam a leitura no ensino de química. Utilizamos, para a coleta de dados, um questionário aberto com perguntas referentes à temática e um artigo científico retirado da revista Química Nova na Escola. A análise dos dados foi feita pela análise do discurso de linha francesa que teve como seu precursor Michel Pêcheux (1993). Este processo de análise tem por finalidade questionar os sentidos estabelecidos em suas diferentes formas de produção que podem ser verbais ou não verbais, sendo suficiente que sua materialidade traga sentido para a sua interpretação. A partir da analise dos dados compreendemos que a leitura é pouco valorizada no processo de formação dos licenciandos em Química da UFS e que isso corrobora para uma postura de leitor passivo, ou seja, aquele que não interage com o texto e que apenas o lê de forma superficial (Solé, 1998).


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1039338 - ADJANE DA COSTA TOURINHO E SILVA
Externo ao Programa - 6426475 - MARIA LEONIA GARCIA COSTA CARVALHO
Presidente - 1757010 - MARLENE RIOS MELO
Notícia cadastrada em: 17/01/2014 10:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r15368-99f189d34b