A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: GESSICA SANTANA RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GESSICA SANTANA RODRIGUES
DATA: 20/06/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de aula do PPGS, Didática 2
TÍTULO: DO MEB AO CESEP: UMA ANÁLISE DA EDUCAÇÃO POPULAR EM SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: Educação Popular; Construção de Causas; Redes de Relações; Trajetórias Militantes.
PÁGINAS: 122
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

O presente trabalho tem como objetivo analisar como a questão da Educação Popular se constrói e se desenvolve na cena política e social do estado de Sergipe, compreendendo os diferentes contextos e dinâmicas que possibilitaram a composição de um cenário de mobilizações e engajamento em torno da causa. Como recorte teórico metodológico, o estudo dá ênfase a uma análise da construção da causa enquanto problema público, atrelando-se as análises de redes de relações e trajetórias militantes. Dessa forma, a pesquisa se desenvolve da década de 1960 ao ano 2000, dividindo-se em três momentos: o primeiro refere-se ao processo de construção da causa, quando surgem as primeiras organizações em torno da mesma, como o MEB e o CPC; o segundo configura uma “ressignificação da causa”, passando a ser um movimento mais político e estratégico de onde, nesse contexto, nasce o CESEP, surgindo novos atores e novas dinâmicas da causa. Já no ano 2000, observamos uma “fragmentação da causa”, a qual passa a ser incorporada a outras pautas, em especial a economia solidária. Dessa forma, observamos como diferentes contextos formulam diferentes redes de relação em torno da causa, sendo articuladas relações pessoais e impessoais nas alianças. Observamos ainda que, no primeiro momento, as relações perpassavam pela atuação da Igreja, enquanto que, no segundo momento, eram mais ramificadas e heterogêneas. Além dessa perspectiva, a pesquisa levanta, a partir das trajetórias militantes, dois perfis de carreiras em torno da causa: militância religiosa e a militância múltipla. Isso reforça o argumento da influência dos contextos políticos e sociais nas dinâmicas de atuação social. Dessa forma, o estudo busca trazer contribuições para o campo da sociologia dos movimentos sociais. Inserida numa análise que dá margem aos estudos de casos, aos atores envolvidos e significados atribuídos, a pesquisa levanta questões para melhor entendermos a política sergipana e, até mesmo, a brasileira.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1195417 - WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
Interno - 6426371 - TANIA ELIAS MAGNO DA SILVA
Externo à Instituição - MARCELO KUNRATH SILVA

Notícia cadastrada em: 10/06/2016 11:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r17747-27307b9759