A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: MARCOS RIBEIRO DE MELO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCOS RIBEIRO DE MELO
DATA: 30/08/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de História - Departamental II, 2º piso
TÍTULO: ITINERÁRIOS E “LUTAS”: O ENGAJAMENTO DE LIDERANÇAS DO MOVIMENTO HOMOSSEXUAL E LGBT EM SERGIPE (1981- 2012)
PALAVRAS-CHAVES: engajamento; militância; homossexualidade; LGBT; Estado
PÁGINAS: 227
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

O presente trabalho investigou o engajamento de lideranças dos movimentoshomossexual e LGBT no estado de Sergipe, a partir dos itinerários de vinte e cincoativistas entre os anos de 1981 e 2012. A pesquisa focalizou as condições deconstituição da mobilização, as mudanças das “lutas” ao longo das décadas, as redessociais (formais e informais) forjadas pelos líderes e a ligação desses agentes com as“causas”. Para este fim foram realizadas entrevistas biográficas, análises documentais eo registro de observações de eventos e reuniões num diário de campo. Os dadosapontam que a abertura política provocada pelo arrefecimento da ditadura militar noinício da década de 1980 foi uma importante oportunidade política para o surgimento deuma mobilização homossexual organizada naquele período em Sergipe, assim como aredes que se estabeleceram com outras associações homossexuais brasileiras,principalmente com o Grupo Gay da Bahia. Contudo, somente a partir da segundametade daquela década, com o aparecimento do HIV/AIDS e a aproximação com oEstado, foi possível iniciar um processo de institucionalização da mobilização que seconsolidou nas décadas seguintes. Os investimentos estatais no “combate ao HIV” e o“reconhecimento da vulnerabilidade social” dos homossexuais, a partir dos anos 1990,tiveram como efeito a segmentação identitária e a construção de diversificadas políticaspúblicas voltadas às novas “bandeiras” que começavam a despontar no cenário políticoLGBT. Essa nova aproximação com o Estado, na década de 2000, também foiimpulsionada, em Aracaju, pela ascensão política do PT e PCdoB, o que fez com quealgumas lideranças começassem a fazer parte do quadro estatal em assessorias, cargosde comissões e coordenações. Ao mesmo tempo, nacionalmente e em consonância como movimento, o governo federal investiu na formação de novas lideranças e nofortalecimento das associações existentes, o que confirma a convergência políticaideológicaentre as duas esferas políticas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1448425 - ERNESTO SEIDL
Interno - 1195417 - WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
Interno - 1227719 - PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
Externo à Instituição - MARCELO KUNRATH SILVA
Externo à Instituição - ELIANA TAVARES DOS REIS

Notícia cadastrada em: 23/08/2013 14:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - dragao3.dragao3 v3.5.16 -r17747-27307b9759