A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOAO PAULO BATISTA DE ALMEIDA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOAO PAULO BATISTA DE ALMEIDA
DATA: 24/05/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Google meet
TÍTULO: PRAIA PRIVADA - MERCANTILIZAÇÃO DO MERGULHO: ESTUDO DE CASO SOBRE A OCUPAÇÃO DO LITORAL DE BARRA DOS COQUEIROS/SE PELOS CONDOMÍNIO HORIZONTAIS FECHADOS.
PALAVRAS-CHAVES: Condomínios Horizontais Fechados. Privatização do acesso à praia. Discursos dos agentes. Modus operandi.
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O presente estudo tem como objetivo geral identificar e analisar como os discursos dos agentes dos condomínios horizontais fechados “pé-na-areia” legitimam o fechamento físico e simbólico do acesso à praia, colocando em xeque o direito constitucional do livre acesso. O principal motivo em se trabalhar com este tema, advém da franca expansão imobiliária que a Barra dos Coqueiros/SE presencia, principalmente com a construção de empreendimentos horizontais e que estão sendo implantados no litoral do município, que paulatinamente bloqueiam o acesso à praia, ao passo que privilegiam uma minoria (compradores/moradores dos condomínios) com o acesso privado. Esse fenômeno de condominização é amplamente estudado pela geografia e demais cientistas sociais, com grande enfoque na morfologia, na função, na viabilidade e nas características distintivas das cidades com condomínios fechados. As discussões também são centradas sobre a privatização do espaço urbano e interconexões entre a violência, medo e segregação social, sendo esta última a de maior destaque na literatura. Todavia, poucos estudos se propõem a investigar o modus operandi do processo de privatização do acesso à praia pelos condomínios horizontais fechados pé-na-areia, a partir da análise dos discursos dos materiais publicitários dos atores envolvidos e das instituições que regulamentam estes condomínios. Os dados serão extraídos do material promocional dos CHF pé-na-areia, utilizados pelos agentes imobiliários – corretores, construtoras e imobiliárias; dos vídeos das audiências públicas, realizadas pela Prefeitura Municipal da Barra dos Coqueiros; e dos Relatórios de Impacto de Vizinhança – RIV, apresentados nestas audiências. Na perspectiva do papel do conhecimento produzido na academia na transformação da realidade, alinhado com o crescimento da ocupação do litoral do nordeste por condomínios horizontais, em destaque para o litoral norte da Bahia e de Alagoas, a crescente busca pelo turismo de sol e praia, o interesse da população em atividades ao ar livre no pós-pandemia, principalmente aquelas que reconectam as pessoas à natureza, e por fim, o aumento do nível do mar, este trabalho busca trazer dados para compreendermos dois fenômenos contemporâneos: (1) o processo de fechamento do acesso às praias e (2) o consequente modus operandi que legitima e naturaliza a sobreposição dos valores do mundo do comércio (mercado) com os valores, até então gratuitos e não precificáveis, da natureza (praia).


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 3185055 - GICÉLIA MENDES DA SILVA
Externo ao Programa - 1778934 - MARINA DE SOUZA SARTORE
Externo ao Programa - 1118141 - SARAH LUCIA ALVES FRANCA

Notícia cadastrada em: 19/05/2022 11:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5