A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: FLAVIA DE JESUS LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FLAVIA DE JESUS LIMA
DATA: 12/05/2022
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório da Zootecnia
TÍTULO: O IMPACTO DA PANDEMIA COVID-19, NO USO DA ÁGUA, NO MUNICÍPIO DE ARACAJU-SE
PALAVRAS-CHAVES: Covid-19, Consumo de água, Indicadores, Índice de Sustentabilidade.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Diante das circunstâncias de uma pandemia, com as ações de imposição do isolamentosocial e as medidas protetivas ligada ao uso da água, este projeto de pesquisa tem comoobjetivo avaliar as alterações no uso da água, durante a pandemia da Covid19 no município deAracaju, SE. Com as atividades seculares interrompidas, e permanecendo em suas residências,acredita-se que o consumo de água entre as famílias de Aracaju, tenha apresentado um valormais acentuado, em relação ao que é sustentável. O método adotado é o hipotético-dedutivocom abordagem quali-quantitativa. Para se atingir os objetivos, em um primeiro momentodeu-se prioridade à coleta de dados junto a concessionária de abastecimento de água, Deso,para se mensurar o fornecimento de água potável, utilizando o sistema de macromedidores.Isso possibilitou descobrir se a demanda que a concessionária passou a fornecerprincipalmente distribuindo para os bairros é suficiente ou não durante a pandemia do COVID-19. Para a construção da análise, o recorte temporal da pesquisa limitou-se entre março/2018a março/2021 - após um ano do decreto de isolamento social. Os dois anos anteriores a 2020serviu para uma análise decorrido de interferências climáticas. A pesquisa avaliou o volumeconsumido em relação ao volume distribuído de cada bairro pesquisado. O maior volume deágua distribuído pela concessionária entre os bairros pesquisados, o bairro José ConradoAraújo se destacou durante todo o recorte temporal. Porém constatou-se um alto e crescenteconsumo hídrico no bairro 13 de Julho. Em relação a perda na distribuição, averiguou-se osmaiores índices nos bairros José Conrado Araújo (35%), Olaria (33%) e Siqueira Campos (34%).Em uma abordagem subjetiva, com aplicação de questionário, quanto ao entendimento notocante ao uso da água e suas práticas sustentáveis constatou-se que de um modo geral apopulação afirmou ser importante o seu reuso embora na prática admitiu não fazer. Apenas26% dos moradores entrevistados no Olaria admitiram fazer o reuso da água doméstica porachar ser importante ao meio ambiente. Nos demais bairros pesquisados a taxa é menor. Parauma parcela dos entrevistados não veem necessidade em reutilização da água, por acreditarque Aracaju é bem abastecida. Os dados coletados serviram para reunir os indicadores para dedeterminar o Índice de Sustentabilidade, de acordo metodologia Calório (1997), modificadopor Faccioli (2021). Adotando a metodologia de Calório (1997) constatou-se por meio dosgráficos e tabelas, o Índice de Sustentabilidade mostrou que o bairro Grageru/Luzia obteve umíndice final de 36,541606, considerado pela classificação na metodologia de Sobral (2012),RUIM. Compreender tais aspectos relacionados ao uso de água é importante para agregarinformações relevantes para se garantir um sistema de abastecimento de água contínuo e demaneira sustentável, diante de uma pandemia.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALANE REGINA RODRIGUES DOS SANTOS
Interno - 2579022 - GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
Interno - 4178490 - INAJA FRANCISCO DE SOUSA

Notícia cadastrada em: 12/05/2022 09:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5