A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MILENA VIVIANE VIEIRA DE ALMEIDA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MILENA VIVIANE VIEIRA DE ALMEIDA
DATA: 29/03/2022
HORA: 16:00
LOCAL: Remotamente
TÍTULO: ESTIMATIVA DE CARBONO DA BIOMASSA ARBÓREA DE ÁREAS RESTAURADAS DE MATA ATLÂNTICA, NO MUNICÍPIO DE ITAPORANGA D’AJUDA, SERGIPE, POR MEIO DO USO DE UAV
PALAVRAS-CHAVES: Drone. Geoprocessamento. Modelos alométricos. Monitoramento florestal. Serviços ecossistêmicos.  
PÁGINAS: 20
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O desmatamento na Mata Atlântica é o fator que mais contribui na geração de áreas perturbadas e/ou degradadas deste bioma. Nestes cenários, a restauração florestal é a forma mais adequada de restabelecer os serviços ecossistêmicos prestados pela Mata Atlântica, a exemplo do sequestro de carbono. Uma das etapas utilizadas em planos de recuperação de áreas degradadas é o monitoramento florestal, o qual permite visualizar os resultados obtidos em comparação com as metas estabelecidas. O uso de veículos aéreos não tripulados (VANT), como o drone, para o levantamento e o monitoramento do carbono da biomassa acima do solo tem se mostrado uma importante ferramenta para quantificar os serviços ambientais de sequestro de carbono em projetos de restauração florestal, demonstrando ser mais rápido e menos oneroso que o monitoramento com parcelas no campo. Destarte, enfatiza-se que é preciso gerar dados que comprovem seu custo-benefício. Pretende-se, portanto, com esta pesquisa realizar a estimativa de carbono, a partir da mensuração da biomassa arbórea, mediante o processamento de fotografias aéreas geradas por drone, em áreas recuperadas em paralelo às mensurações diretas das áreas recompostas e naturais de Mata Atlântica na Fazenda Rio Fundo. O trabalho em campo contará com duas etapas: levantamento dos dados por meio de inventário florestal de 40 parcelas permanentes, em que serão mensuradas variáveis dendrométricas (altura total e circunferência das árvores ≥ 15cm) utilizando a vara telescópica e a fita métrica, respectivamente; e sobrevoo de VANT nas unidades amostrais inventariadas. Posteriormente, os dados serão interpretados e analisados, por modelos de regressão linear e por estimativas baseadas nos dados das imagens multiespectrais. Como resultado, espera-se demonstrar a viabilidade de usar drone para mapear áreas restauradas de Mata Atlântica e a confiabilidade dos dados obtidos acerca do carbono presente em biomassa acima do solo para que sirvam de base para o monitoramento e manejo florestal.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1739891 - MILTON MARQUES FERNANDES
Interno - 388007 - ADAUTO DE SOUZA RIBEIRO
Externo à Instituição - MARCIA RODRIGUES DE MOURA FERNANDES

Notícia cadastrada em: 24/03/2022 11:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5