A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: TAMIRES CRUZ SANTOS SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TAMIRES CRUZ SANTOS SILVA
DATA: 28/03/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Google meet
TÍTULO: A ECOMOTRICIDADE DO PLANTAR E DO CUIDAR: UM PROJETO ECOPEDAGÓGICO PARA CONTEXTOS ESCOLARES
PALAVRAS-CHAVES: educação ambiental crítica, ecopedagogia, ecomotricidade; segurança alimentar e nutricional; hortas escolares.
PÁGINAS: 37
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O modo de vida urbano-capitalista-ocidental nos traz diversos benefícios, como acesso facilitado à assistência médica, educação formal, ciência, diversidade cultural, ao mesmo tempo que favorece o agravamento de diversos problemas causadores de pobreza, desigualdade social, exploração e alienação da natureza. Principalmente nas últimas décadas, as consequências negativas atreladas a esse modo predominante de viver e ser no mundo têm se sobressaído, o que deixa evidente que os benefícios que deveriam ser de todos(as) se convertem injustamente em privilégios. Em meio à pandemia de COVID-19 se fazem mais numerosas as evidências de que seu fim é incerto, apesar da criação e aplicação de vacinas. Além disso, há previsão de que outras ocorram nas próximas décadas como consequência de um sistema político-econômico-cultural que dificulta o acesso de bilhões de pessoas ao mínimo digno para sua sobrevivência, que nos educa para alienar e destruir a natureza. Diante de tantos obstáculos impostos e diante da necessidade de superar os paradigmas antropocêntricos, capitalocêntricos e biocêntricos, metodologias educacionais focadas num mero alimentar intelectual das pessoas têm se mostrado insuficientes para estimular uma virada de consciência planetária que gradualmente nos afaste do contexto atual de eminente destruição da biosfera e extinção da vida humana e que nos aproxime de um movimento ativo de retomada de uma cosmovisão mais ambientalmente orientada. Este trabalho tem como objetivo geral avaliar como a Ecomotricidade do Plantar e do Cuidar (EPC), alinhada com aspectos socioambientais (sempre envolvendo aspectos culturais e socioeconômicos) da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN), pode ser utilizada como projeto ecopedagógico para contextos escolares. Como objetivos específicos: (1) desenvolver as estruturas conceituais, metodológicas e ecopedagógicas da Ecomotricidade do Plantar e do Cuidar (EPC); (2) analisar como o campo conceitual e empírico da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) contribui para a estruturação (conceitual, metodológica, ecopedagógica) da Ecomotricidade do Plantar e do Cuidar (EPC); e (3) desenvolver, a partir das estruturas desenvolvidas nesse estudo, uma proposta para a inserção da Ecomotricidade do Plantar e do Cuidar (EPC) como práxis em contextos escolares, especificamente no ensino básico. Pretendemos construir arcabouço teórico que facilite a experimentação e aplicação num futuro pós-pandêmico e pós-guerra de metodologias ecopedagógicas em contextos escolares que explorem de maneira mais horizontal a contribuição de todos os atores envolvidos na construção de hortas escolares: humanos e não-humanos, vivos e não-vivos. Para guiar este entrelaçamento de temas, utilizaremos a metodologia de revisão bibliográfica, aliada ao método dialético para organização desta pesquisa de natureza básica, teórica e exploratória. Pretendemos construir um modelo de projeto ecopedagógico que vá para além do lugar de utilizar as hortas como instrumento de Educação Ambiental (EA) e trazer a perspectiva do estímulo ao desenvolvimento de afetividade do ser humano com a natureza. A partir daí, pode-se criar maneiras de transformar o projeto em processo, em construção de conhecimento a partir da práxis (pesquisa + plantar/cuidar), que envolva toda a comunidade escolar pela ação do(a) professor(a)-pesquisador(a).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2082011 - CAE RODRIGUES
Externo à Instituição - ISABEL CRISTINA DE MOURA CARVALHO
Interno - 2027131 - ROSANA DE OLIVEIRA SANTOS BATISTA

Notícia cadastrada em: 24/03/2022 10:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5