A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: AUGUSTO VINICIUS DE SOUZA NASCIMENTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AUGUSTO VINICIUS DE SOUZA NASCIMENTO
DATA: 21/02/2022
HORA: 15:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO: SUBSTRATOS ALTERNATIVOS PARA PRODUÇÃO DE MUDAS DE ESPÉCIES FLORESTAIS DA FAMÍLIA ANACARDIACEAE NATIVAS DA CAATINGA
PALAVRAS-CHAVES: Astronium urundeuva; Spondias tuberosa; Schinopsis brasiliensis; Esterco animal; Lodo de esgoto urbano.
PÁGINAS: 145
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A Caatinga é um bioma exclusivamente brasileiro, que ocupa cerca de 11% da área
nacional. Uma das características mais marcantes desse Bioma é o seu alto grau de
endemismo florístico, que está seriamente ameaçado por atividades antrópicas, como o
desmatamento ilegal para produzir estacas, mourões, lenha e carvão, bem como a
conversão de áreas naturais em plantações de grandes culturas e pastagens, colocando
várias espécies desse bioma em risco de extinção. Nesse contexto, até 50% da Caatinga
já está alterada de alguma forma, e as perdas de cobertura vegetal comprometem
drasticamente a biodiversidade deste Bioma. Uma das famílias botânicas presente na
Caatinga é a Anacardiaceae, que é formada por aproximadamente 81 gêneros e 800
espécies. Dentre as espécies florestais nativas da família Anacardiaceae com ocorrência
na Caatinga podemos destacar Astronium urundeuva (M. Allemão) Engl. (aroeira-do-
sertão), Spondias tuberosa Arruda (umbuzeiro) e Schinopsis brasiliensis Engl. (baraúna).
Considerando a grande importância socioeconômica e ambiental que essas espécies
apresentam para o semiárido brasileiro, devido principalmente aos seus múltiplos usos,
as mesmas têm sido exploradas de forma essencialmente extrativista, o que tem resultado
em diminuição das suas populações naturais e perdas de variabilidade genética. O
objetivo deste trabalho foi avaliar a viabilidade da utilização de substratos alternativos
para produção de mudas de espécies florestais nativas da família Anacardiaceae. O uso
de esterco bovino foi eficiente para a produção de mudas de baraúna e aroeira-do-sertão,
aumentando a maioria das variáveis analisadas, quando utilizado em proporções entre 10
e 40% desse resíduo. Para o umbuzeiro o uso de esterco bovino e ovino na proporção de
10% foi eficiente para aumentar o crescimento inicial das mudas. O lodo de esgoto urbano
pode ser utilizado para produção de mudas de aroeira-do-sertão, aumentando a altura, o
diâmetro do caule e o acúmulo de biomassa. O aproveitamento de substratos alternativos
é viável para produção de mudas de espécies florestais da família Anacardiaceae,
possuindo potencial para serem utilizados em substituição a substratos comerciais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2176700 - MARLUCIA CRUZ DE SANTANA
Interno - 1739891 - MILTON MARQUES FERNANDES
Interno - 048.729.645-19 - ANE MARCELA DAS CHAGAS MENDONCA
Externo ao Programa - 1140167 - PAULO AUGUSTO ALMEIDA SANTOS
Externo ao Programa - 2207731 - CARLOS DIAS DA SILVA JUNIOR

Notícia cadastrada em: 16/02/2022 11:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5