A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: INGRIDE NATANE MIGUEL SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: INGRIDE NATANE MIGUEL SANTOS
DATA: 31/01/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO: POTENCIALIDADE DA UTILIZAÇÃO DE LIQUENS COMO BIOINDICADORES DO HISTÓRICO DE INCÊNDIOS NO PARQUE NACIONAL SERRA DE ITABAIANA/SE.
PALAVRAS-CHAVES: Incêndio florestal. Cladoniaceae. Comunidades locais. PARNASI.
PÁGINAS: 82
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Os incêndios florestais no Parque Nacional Serra de Itabaiana/SE (PARNASI) ocorrem praticamente todos os anos. Esses eventos são decorrentes de ações antrópicas, segundo o plano de manejo do parque apontam o turismo, vandalismo, práticas religiosas e agricultura onde essa se destaca devido ao uso e ocupação da terra. Tais ações impactam na dinâmica da paisagem, sobretudo, nas áreas da pesquisa, as formações savânicas abertas naturais. O texto estrutura-se com um recorte espacial da área estudada, tem-se como principal objetivo identificar padrões de ocorrência de espécies de liquens da família Cladoniaceae pioneiras e/ou resistentes ao fogo em manchas de Campo Rupestre no Parque Nacional Serra de Itabaiana, em Sergipe. Busca testar a hipótese do padrão de distribuição dos liquens, principalmente sendo os da família Cladoniaceae, podendo mostrar-se como potenciais bioindicadores da ocorrência de incêndios florestais em manchas de Campo Rupestre. Embasado em um referencial teórico tratando dos incêndios florestais e os impactos na dinâmica da paisagem, o liquen da família Cladoniaceae como um potencial bioindicador e o processo dinâmico da paisagem do parque em um cenário pós-fogo. Na metodologia caracteriza a área de estudo, apresenta o método e os procedimentos utilizados na pesquisa. Para análise dos dados foi feito um levantamento do histórico de incêndio florestal realizado por meio de uma entrevista projetiva com moradores, gestor e brigadistas, usando o mapa de localização do PARNASI para localização temporal dos eventos dos incêndios, de modo a validar o papel dos liquens da família Cladoniaceae como bioindicador de incêndios no parque. A ocorrência dos líquens da família Cladoniaceae na área de ocorrência de incêndios no PARNASI teve um percentual significativo, quanto em áreas que não houve registro de incêndios corroborando o potencial bioindicados de incêndios florestais no parque e sua efetividade para monitorar as áreas com possíveis perturbações antrópicas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - HELOÍSA THAÍS RODRIGUES DE SOUZA
Interno - 1807439 - JAILTON DE JESUS COSTA
Externo ao Programa - 1116155 - LARISSA MONTEIRO RAFAEL
Presidente - 279481 - ROSEMERI MELO E SOUZA

Notícia cadastrada em: 03/01/2022 09:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - dragao3.dragao3 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e