A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: AMANDA DA SILVA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AMANDA DA SILVA SANTOS
DATA: 31/08/2021
HORA: 14:00
LOCAL: google meet
TÍTULO: ANÁLISE DA CULTURA CAMPONESA ATRAVÉS DA AGROECOLOGIA NO ESTADO DE SERGIPE: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA
PALAVRAS-CHAVES: Agroecologia. Campesinato. Sementes Crioulas. Sementes da Liberdade. Movimentos Sociais do Campo
PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A história e formação do campesinato é datada a partir do surgimento da humanidade através da produção de alimentos e integração da população, porém, ao longo das últimas décadas, especialmente após a modernização capitalista e tecnicista da agricultura, as relações estabelecidas no campo foram alteradas em função da chamada Revolução Verde conforme o avanço da Revolução Industrial e a mundialização do capital. Como alternativa a este modelo de agricultura conhecida como convencional, setores organizados da sociedade civil, como movimentos sociais, enfatizam a Agroecologia enquanto alternativa ao modelo de agricultura predatória difundido através do discurso de solucionar problemas como a fome e a necessidade de aumento da produtividade no campo. A pesquisa se justifica pela necessidade de compreensão e importância das experiências concretas da Agroecologia no estado de Sergipe, onde há forte atuação dos movimentos sociais do campo ligados à Agroecologia. Neste sentido, a partir da leitura da Agroecologia enquanto ciência, política, mas também como um conjunto de técnicas sustentáveis fundamentada nos conhecimentos ancestrais dos camponeses e povos originários, o objetivo da pesquisa foi analisar as experiências agroecológicas dos camponeses e camponesas sergipanos ligados aos movimentos sociais do campo por meio da revisão bibliográfica dos anos de 2011 a 2021. Por meio da abordagem qualitativa, a revisão bibliográfica foi realizada tendo enquanto banco de dados as teses e dissertações do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal de Sergipe (PRODEMA/UFS), e publicações dos sites do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) e Articulação Nacional de Agroecologia (ANA). Quanto aos resultados da pesquisa, foram identificadas experiências relacionadas à Agroecologia em 12 municípios do estado de Sergipe, com destaque para Poço Redondo/SE onde fica localizada a Unidade de Produção Camponesa (UPC), vinculada ao MPA e que abriga a Casa Mãe de Sementes, contendo diversas variedades de plantas, compreendidas como patrimônio histórico e genético do povo sergipano. Além do armazenamento e preservação das sementes conhecidas entre os camponeses do estado como “sementes da liberdade”, a UPC é referência no desenvolvimento de produção e distribuição de alimentos agroecológicos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1190318 - NUBIA DIAS DOS SANTOS
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Interno - 388007 - ADAUTO DE SOUZA RIBEIRO
Externo ao Programa - 1327544 - SINDIANY SUELEN CADUDA DOS SANTOS
Externo à Instituição - GENESIO JOSE DOS SANTOS

Notícia cadastrada em: 16/08/2021 22:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema3.ema3 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5