Notícias

Banca de DEFESA: DANIEL VIEIRA DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIEL VIEIRA DOS SANTOS
DATA: 27/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO: SUSTENTABILIDADE URBANA NO AMBIENTE CONSTRUÍDO DOS CONJUNTOS RESIDENCIAIS DO PAR INSERIDOS NO BAIRRO ARUANA
PALAVRAS-CHAVES: Zona de Expansão de Aracaju, sustentabilidade, planejamento urbano.
PÁGINAS: 185
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O processo de urbanização das cidades e os impactos dela decorrentes têm desafiado oscentros urbanos a alcançar um desenvolvimento mais sustentável. Esta também tem sidouma preocupação na cidade de Aracaju que, apesar de ter a zona de expansãoequivocadamente considerada como seu único vetor de crescimento – “patrocinado” peloEstado e pelo mercado imobiliário – apresenta configuração desordenada e comimplantações na malha urbana que, muitas vezes, não traduzem conforto para osmoradores, além de desencadear sérios problemas ambientais, de infraestrutura esegregação socioespacial. Coincidentemente, as semelhanças nos desenhos de seusresidenciais, principalmente os concebidos a partir de 2001, são responsáveis pela promoçãode áreas áridas, com baixa cobertura vegetal e infraestrutura de saneamento ambientaldeficiente. Nesse contexto, esta pesquisa teve como principal objetivo analisar asustentabilidade urbana no ambiente construído dos conjuntos residenciais do Programa deArrendamento Residencial (PAR), implantados no Bairro Aruana, e propor estratégiassustentáveis, com base nos indicadores de sustentabilidade urbana no ambienteconstruído.De caráter descritivo, esse estudo teve seus procedimentos metodológicospautados numa abordagem qualitativa, com o auxílio de mapas, documentos públicos edados urbanísticos e ambientais, presentes na produção do espaço na Zona de Expansão e,mais especificamente, dos seus conjuntos residenciais de interesse social do PAR. As etapasde coleta e análise dos dados valeram-se dos métodos de questionário semiestruturado –com moradores da região, conselho local, profissionais com conhecimento emsustentabilidade urbana e diretamente envolvidos nos processos de planejamento urbanode Aracaju – e, de forma complementar, utilizou-se ainda da observação direta, baseando-senos indicadores de sustentabilidade urbana proposto por Leite e Tello (2010) e corroboradopor Gehl (2013) e Farr (2013). O resultado do estudo detectou que o ambiente construídodos conjuntos residenciais do PAR, de maneira geral, apresenta ineficiência nos critériosambientais e de sustentabilidade urbana, principalmente na mobilidade da microrregião doBairro Aruana, assim como na escassa cobertura vegetal de praças e passeios públicos,indicando adversidades e obstáculos a serem superados para que a sustentabilidade sejaplenamente efetivada. Demonstra-se, com isso, que o reconhecimento das principaisameaças à sustentabilidade urbana da região estudada demanda a proposição de açõesenvolvendo o poder público municipal, o apoio da iniciativa privada e do setor de construçãocivil, bem como da sociedade civil organizada e dos moradores da localidade, no incentivo aodesenvolvimento de práticas sustentáveis, que beneficiem essa população. Dessa forma,evidencia-se que as tomadas de decisão e as estratégias de políticas públicas deplanejamento urbano sustentável devem estar voltadas, sobretudo, para a melhoria da arborização de praças e passeios públicos, bem como para a promoção da acessibilidadeuniversal, melhorando e incentivando a mobilidade nos trajetos a pé, na instância dosresidenciais do PAR da zona de expansão de Aracaju.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 6337163 - ANA MARIA DE SOUZA MARTINS FARIAS
Interno - 1807439 - JAILTON DE JESUS COSTA
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Presidente - 584.880.905-44 - SILVIA MARIA SANTOS MATOS
Notícia cadastrada em: 20/02/2020 13:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5