Notícias

Banca de DEFESA: EDUARDO DE SOUZA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDUARDO DE SOUZA SANTOS
DATA: 28/02/2020
HORA: 11:00
LOCAL: AUDITORIO PRODEMA
TÍTULO: REVISÃO SISTEMÁTICA ACERCA DAS ESPÉCIES VEGETAIS EXÓTICAS EM SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: Biodiversidade, Espécies Exóticas, Legislação Ambiental, Impactos Socioambientais.
PÁGINAS: 132
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A introdução de espécies exóticas se configura como um problema socioambiental em escala global, pois pode impactar negativamente os ecossistemas, competindo com a espécies nativas, desequilibrando o meio ambiente, causando a perda da biodiversidade e alterando o ciclo da água, além de provocar danos à saúde humana e às atividades econômicas. Com a intensa circulação de pessoas e o processo de globalização, espécies vegetais poderam ser introduzidas e cultivadas fora das suas áreas de ocorrência, e com isso, muitas foram adaptadas na agricultura, sendo importantes economicamente, outras foram ultilizadas na medicina tradicional e convencional e algumas adquiriram valor sociocultural em comunidades, mas os problemas de fiscalização, a falta de segurança das fronteiras e de conhecimento sobre muitos destes organismos acarretou em problemas ambientais graves, com impacto na biodiversidade. O Brasil participou de convenções e cúpulas para tratar desta temática, e com isso, diversos Estados da federação decidiram implementar suas leis, em atendimento à lei federal, para que fossem protegidos seus biomas com uma maior eficácia. Em contrapartida, o estado de Sergipe, ainda não possui uma lei ambiental que trate das espécies exóticas. Assim, o objetivo desse estudo é analisar as espécies exóticas presentes no Estado de Sergipe, a partir de levantamento de dados secundários disponibilizados nas diversas fontes da administração pública, além de ponderar acerca da legislação vigente ao tema. Para se alcançar tal objetivo, tomaram-se como base alguns referenciais voltados para a área da Ecologia, Geografia, Biologia e Direito Ambiental, e procedimentos metodológicos que comportaram visitas técnicas, registro fotográfico, consultas a técnicos ambientais, dentre outros. Ao analisar o Projeto de Resolução sobre espécies vegetais exóticas invasoras, proposto pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Aracaju, foram observadas diversas inconsistências, a exemplos de leis que já não estavam em vigor, a classificação inadequada de espécies como exóticas e invasoras, pois os dados científicos apontam que algumas espécies não possuem potencial para tal, e o fato de que o documento é baseado em leis mais gerais, não levando em consideração as particularidades do estado sergipano. Conclui-se que a possível criação de uma lei a partir deste projeto de resolução pode trazer impactos negativos significativos para a economia do estado, uma vez também que muitas espécies são que cultivadas, possui valores simbólicos e ambientais, pois nesse último caso, além de servirem como cobertura do solo em regiões com baixo potencial hídrico.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1807439 - JAILTON DE JESUS COSTA
Interno - 279481 - ROSEMERI MELO E SOUZA
Externo à Instituição - DANTE SEVERO GIUDICE
Notícia cadastrada em: 21/02/2020 11:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10673-9ba8510ba