Notícias

Banca de DEFESA: ADEMILSON DE JESUS SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADEMILSON DE JESUS SILVA
DATA: 27/02/2020
HORA: 08:00
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE LEGUMINOSAS FLORESTAIS (ACACIA MANGIUM, MIMOSA CAESALPINIIFOLIA E ENTEROLOBIUM CONTORTISILIQUUM) COM FUNGOS MICORRÍZICOS E BACTÉRIAS FIXADORAS DE NITROGÊNIO EM ÁREA DEGRADADA POR MINERAÇÃO NO ESTADO DE SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: Glomus Clarum. Azospirillum brasilense. Recuperação de áreas degradadas. Recursos Minerais em Sergipe
PÁGINAS: 119
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Recursos Florestais e Engenharia Florestal
SUBÁREA: Conservação da Natureza
ESPECIALIDADE: Recuperação de Areas Degradadas
RESUMO:

A exploração mineral no estado de Sergipe ocorre desde o período colonial em pequena escala pela coroa portuguesa, que extraía em todo território brasileiro pedras preciosas. Somente depois de 1934, com a criação do DNPM – Departamento Nacional de Produção Mineral, ocorreram investimentos em pesquisa e na exploração em escala comercial por todo o território brasileiro. Portanto, um dos objetivos deste trabalho foi realizar um levantamento da mineração existente no estado, identificando a existência de substâncias minerárias de classe metálicas, não metálicos, calcários, energéticos e sais solúveis, destacando-se como o maior produtor de potássio em território nacional. Arrecadou em 2018 um total de R$ 10.322.664,54 milhões e, no período de 06/2018 a 03/2019, um total de R$ 649.584,39, providos da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), contribuindo significativamente para o desenvolvimento econômico do estado. Portanto, este trabalho tem outro objetivo que é avaliar o desenvolvimento das espécies Mimosa caesalpiniifolia e Enterolobium contortisiliquum inoculadas com Azospirillum brasilense e das espécies Acacia mangium e Mimosa caesalpiniifolia inoculadas com Glomus Clarum em área degradada por mineração no estado de Sergipe. Foram mensurados os parâmetros morfológicos: altura total - H (cm), diâmetro do coleto - DC (cm), ao longo de 12 meses, os resultados foram analisados pelo teste de Tukey para comparação entre média. Obtendo como resultado enterolobium contortisiliquum e mimosa caesalpiniifolia inoculadas com Azospirillum brasilense apresentaram médias inferiores na altura, diâmetro e taxa de sobrevivência com relação às respectivas testemunhas sem inoculação; Mimosa caesalpiniifolia inoculada com Glomus Clarum apresentou as maiores médias em altura e taxa de sobrevivência entre todos os tratamentos, além do maior diâmetro quando comparados com a respectiva testemunha sem inoculação; Acacia mangium sem Glomus Clarum teve o maior diâmetro e a segunda maior altura, entretanto a taxa de sobrevivência foi baixa, superestimando as médias da altura e diâmetro.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1739891 - MILTON MARQUES FERNANDES
Interno - 388007 - ADAUTO DE SOUZA RIBEIRO
Externo ao Programa - 1051888 - MARIA ISIDORIA SILVA GONZAGA
Notícia cadastrada em: 21/02/2020 11:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10668-754907a47