Notícias

Banca de DEFESA: JONAS EMANUEL DA ROCHA ANTÃO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JONAS EMANUEL DA ROCHA ANTÃO
DATA: 20/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: prodema
TÍTULO: O ESPAÇO RURAL BREJO-GRANDENSE: AS ESTRATÉGIAS DE REPRODUÇÃO SOCIOAMBIENTAIS DO CAMPESINATO
PALAVRAS-CHAVES: Camponês. Colonialidade do poder. Sócio-espacial. Estratégias de Reprodução. Rio São Francisco.
PÁGINAS: 173
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A organização sócio-espacial brasileira foi e ainda é influenciada pelo projeto moderno colonial idealizado pelos países centrais ainda no século XVI. A colonialidade do poder através da racionalidade moderna estruturou um modelo econômico que onde é implantado provoca danos ambientais. Essa colonialidade se materializa através na malha fundiária brasileira e brejo-grandense e na atividade da carcinicultura. Esse modelo econômico contraditoriamente cria e recria o campesinato para extrair a renda da terra. O campesinato tem sua lógica atrelada a tríade terra-trabalho-família cria e recria estratégias de reprodução social, enquanto que a carcinicultura prioriza o mercado. A pesquisa tem como objetivo analisar a territorialização da classe camponesa frente aos impactos socioambientais, ocasionados pelo modelo de produção capitalista no espaço rural no município sergipano de Brejo Grande. Para tal foi necessário o levantamento bibliográfico, a coleta de dados secundários nos órgãos oficiais e a realização de trabalhos de campo para a aplicação de formulário com perguntas abertas e fechadas, caracterizando a pesquisa como quanti-qualitativa. Nas visitas em campo, fez-se do uso da máquina fotográfica e da orientação via GPS que subsidiou a elaboração de mapas temáticos. Os camponeses quilombolas pescadores em Brejo Grande têm criado algumas estratégias de reprodução social que os possibilita resistir aos avanços do capital. Foi elaborado um índice de presença das espécies a partir da fala dos camponeses entrevistados. Espera-se com esta pesquisa contribuir para as discussões a respeito do tipo de desenvolvimento que é induzido pelo Estado-capital nas comunidades brasileiras, além de contribuir com os estudos a respeito da diversidade do campesinato com suas variadas estratégias de reprodução social.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1190318 - NUBIA DIAS DOS SANTOS
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Interno - 584.880.905-44 - SILVIA MARIA SANTOS MATOS
Externo ao Programa - 982973 - GENESIO JOSE DOS SANTOS
Externo à Instituição - ELIANE TOMIASI PAULINO
Notícia cadastrada em: 19/02/2020 08:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12646-2c874e3307