Notícias

Banca de DEFESA: DANIEL BRONDANI ILHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIEL BRONDANI ILHA
DATA: 19/02/2020
HORA: 08:00
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO: “SUSTENTABILIDADE DA PRODUÇÃO DE MILHO NO MUNICÍPIO DE CARIRA-SE ”
PALAVRAS-CHAVES: Manejo do solo. Semiárido. Impacto ambiental.
PÁGINAS: 153
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Nas últimas décadas ocorreram profundas alterações na conjuntura agrícola do semiárido sergipano, sobretudo, na região oeste do Estado, que se transformou em importante polo produtor de milho em regime sequeiro. A atividade trouxe benefícios a economia por elevar a renda no campo e manter ocupada mão de obra na zona rural. A partir de 2008, a produção elevou-se de modo significativo pelo uso intensivo de agroquímicos e materiais genéticos de alta produtividade, além da difusão da mecanização agrícola. Entretanto, a cultura tem se mostrado vulnerável às restrições edafoclimáticas intrínsecas do semiárido associadas a altas taxas de evaporação, elevadas temperaturas, baixos índices de precipitação, irregularidade espaço-temporal na distribuição das chuvas, solos com relativa baixa profundidade efetiva e elevada susceptibilidade a erosão. O emprego de práticas não conservacionistas de manejo do solo e o uso de pacotes tecnológicos alheios às questões regionais especificas podem estar agravando a vulnerabilidade da cultura ao clima da região. Além de gerar degradação ambiental e instabilidade na produção, que tem apresentado significativa variabilidade de rendimento nas últimas safras, o que influência no grau de sustentabilidade da atividade e dos estabelecimentos agrícolas. Assim, o presente estudo tem como objetivo estimar o nível de sustentabilidade de estabelecimentos rurais envolvidos com a produção de milho na microbacia do rio Socavão, em Carira, Sergipe, bem como identificar aspectos potenciais e limitantes à sustentabilidade da exploração da cultura do milho. A presente pesquisa fundamenta-se na hipótese de que a exploração intensiva da cultura do milho contribui para a redução do nível de sustentabilidade dos estabelecimentos agrícolas. A pesquisa apresenta abordagem quali-quantitativa, tendo caráter exploratório-descritivo com levantamento bibliográfico documental e coleta de dados em campo. Para avaliar o nível de sustentabilidade dos estabelecimentos rurais foi utilizado o método de Avaliação Ponderada de Impacto Ambiental de Atividades Rurais (APOIA-NovoRural) desenvolvido pela Embrapa, composto por 62 indicadores, englobando cinco dimensões de sustentabilidade: Ecologia da Paisagem, Qualidade Ambiental (Atmosfera, água e solo), Valores Socioculturais, Valores Econômicos e Gestão e Administração Rural. A aplicação do método exigiu análises físico-químicas da água e solo, observações e ensaios in loco, além da aplicação de questionário. Como resultado, foi constatado baixos índices de sustentabilidade nos estabelecimentos rurais avaliados. As dimensões mais restritivas que condicionam a menores níveis de sustentabilidade referem-se a Ecologia da Paisagem e a Gestão e a Administração Rural. Ademais, a carência de assistência técnica, baixa diversidade produtiva e a ocorrência de solos compactados, rasos e pedregosos, com relativa baixa profundidade efetiva simultaneamente a adoção de práticas de manejo não conservacionistas e, sobretudo, a variabilidade espaço temporal das chuvas e baixos índices de precipitação oferecem restrições à níveis mais elevados de sustentabilidade da exploração da cultura do milho. Além disso o manejo inadequado do solo constitui-se em fonte potencial de degradação dos recursos naturais. Em compensação preços médios pagos aos produtores em níveis elevados, terrenos relativamente planos com baixa declividade média e solos relativamente férteis estimulam a obtenção de índices mais elevados de sustentabilidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1316620 - ALCEU PEDROTTI
Externo ao Programa - 3159407 - ANA PAULA SCHERVINSKI VILLWOCK
Externo à Instituição - ANA PAULA SILVA DE SANTANA
Externo ao Programa - 1201910 - FRANCISCO SANDRO RODRIGUES HOLANDA
Notícia cadastrada em: 03/02/2020 17:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r13123-abfc75de94