Notícias

Banca de DEFESA: CLEVERTON DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLEVERTON DA SILVA
DATA: 24/01/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditorio Prodema
TÍTULO: Avaliação da avifauna como controle biológico de insetos - praga em pomares de goiaba Psidium guajava no Semiárido Nordestino.
PALAVRAS-CHAVES: Diversidade de aves, Forrageamento, Percepção ecológica
PÁGINAS: 87
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Estudos sobre o controle biológico de insetos por aves silvestres em sistemas de produção agrícola são bem conhecidos no mundo, no entanto há evidencias de que as aves também causam prejuízos nos sistemas de produção agrícola. No entanto, há poucos e fragmentados relatos para o semiárido do Nordeste. No nosso problema avaliamos o potencial das aves no controle biológico de insetos danosos à cultura da goiaba (Psidium guajava L.) no Alto Sertão Sergipano e percepção dos agricultores sobre este serviço ecossistemico. Para tanto investigamos: o conhecimento ornitológico dos produtores de goiaba com objetivo de verificar se a percepção das aves nativas em relação ao seu papel funcional e suas interações nos pomares de goiaba. O estudo foi desenvolvido em pomares de goiaba localizados nos municípios sergipanos de Canindé de São Francisco (09o 38’31’’S, 37o47’16’’W) e Poço Redondo (06o48’21’’S, 37o41’06’’W). Através do método das listas de MacKinnon, foram registradas 76 espécies de aves, pertencentes a 30 famílias, que visitam os pomares de goiaba em busca, principalmente, de alimento e substrato para nidificação. Pelo de método da observação direta, realizando caminhadas lentas nos pomares, foram identificados 98 eventos de forrageamento de 21 espécies de aves de 9 famílias, com destaque para a predação de percevejos do gênero Leptoglossus. No que diz respeito ao conhecimento ornitológico dos produtores de goiaba, constatou-se que: (i) os produtores entrevistados possuem um considerável conhecimento sobre as aves locais, reconhecendo 50 espécies; (ii) cerca de 70% dos entrevistados afirmaram que as aves visitam as plantações para se alimentar das goiabas, causando prejuízos econômicos; e (iii) poucos agricultores percebem as aves como elementos importantes dentro do sistema agrícola e, portanto, adotam poucas práticas para a proteção das mesmas. Assim, conclui-se nesta avaliação que os pomares de goiaba do semiárido é um atrativo para as espécies de aves silvestres, e que algumas espécies onívoras e insetívoras apresentam potencial para ajudar no controle de insetos-praga da cultura da goiaba. A adoção de práticas agroecológicas podem ser utilizadas como possíveis estratégias para manter as aves neste sistema agrícola. Assim, a implantação de cercas vivas e o plantio de algumas espécies de arbustos e/ou árvores nativas da região, em consorcio com as culturas agrícolas, podem facilitar a visita desses animais e, consequentemente, o fornecimento do controle biológico de insetos nocivos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 388007 - ADAUTO DE SOUZA RIBEIRO
Interno - 1739891 - MILTON MARQUES FERNANDES
Externo ao Programa - 1334713 - FABIANA OLIVEIRA DA SILVA
Externo à Instituição - RAONE BELTRÃO MENDES
Notícia cadastrada em: 15/01/2019 11:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10840-e5b57c044