Notícias

Banca de DEFESA: RAYANE DE OLIVEIRA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAYANE DE OLIVEIRA SILVA
DATA: 25/02/2019
HORA: 14:00
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO: ZONEAMENTO URBANO DA PRAIA DO ABAÍS, ESTÂNCIA/SE
PALAVRAS-CHAVES: Litoral sul sergipano. Zonas costeiras. Drone. Aerofotogrametria.
PÁGINAS: 185
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

As zonas costeiras oferecem uma série de vantagens do ponto de vista econômico,social e ambiental, por isso são alvo de instalações que acabam formando áreas urbanassolidificadas, agravando os impactos adversos e dificultando o trabalho dos órgãospúblicos na tentativa de regularizar essas ocupações. A Praia do Abaís, pertencentepoliticamente ao município de Estância e localizada no litoral sul de Sergipe, possui umhistórico de ocupação sem planejamento, é um pólo turístico e possui áreas que,segundo as legislações, deveriam ser ambientalmente protegidas, como praia, dunas elagoa. O objetivo principal deste trabalho é elaborar um zoneamento urbano para estapraia e para isso, foi especificamente necessário fazer um mapeamento cadastral de usoe ocupação do solo urbano, um mapeamento das unidades de paisagem e uma análisesocioespacial da área. Para tal, foram realizadas pesquisas bibliográficas, documentais ede campo, incluindo entrevistas com a comunidade local, turistas e gestores e umlevantamento aerofotogramétrico feito com drone que possibilitou a elaboração demapas atualizados da área e o levantamento de dados quantitativos. Os resultadosapontaram maior incidência de segundas residências, dentre as categorias de ocupaçãodo solo urbano identificadas, baixo contingente de residências fixas e a carência deespaços públicos e edificações institucionais. Além disso, as áreas livres de ocupaçãourbana apareceram com destaque, possibilitanto a delimitação das unidades de paisagemnaturais, como terraços marinhos, dunas, lagoa e superfícies alagadiças, todasimportantes para a manutenção da dinâmica costeira. Como fonte de dadoscomplementar, a análise socioespacial da área levantou os visitantes, residentes,comerciantes e reguladores como os principais atores sociais e revelou destaque para aatividade do veraneio, associada ao descanso e a procuras pelo destino em finais desemana ou feriados. Estes dados embasaram a proposta de um zoneamento funcionalpara a área, no qual foram delimitadas, em conformidade com as legislações pertinentes,as Áreas de Preservação Permanente, que devem permanecer livres de ocupação, emcontraste com a Zona de Consolidação Urbana, que considera uma área urbana pré-existente e consolidada. Além disso, visando o controle do adensamento urbano sobreunidades de paisagem, foram sugeridas zonas etratégicas, como Zonas de OcupaçãoRarefeita e Zonas de Adensamento Básico. Os resultados deste estudo serão úteis àcomunidade e poderão servir como ferramenta aos órgãos responsáveis na busca deregularizar as ocupações, minimizando os impactos ambientais negativos, visandoassim, uma relação mais equilibrada entre sociedade, economia e meio ambiente.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1141161 - DANIELA PINHEIRO BITENCURTI RUIZ ESPARZA
Externo à Instituição - HELOÍSA THAÍS RODRIGUES DE SOUZA
Externo ao Programa - 2049456 - RAQUEL KOHLER
Notícia cadastrada em: 11/01/2019 11:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10840-e5b57c044