Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA AUGUSTA BARBOSA DOS ANJOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA AUGUSTA BARBOSA DOS ANJOS
DATA: 29/01/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente
TÍTULO: MODELAGEM DE RESTAURAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA PARA CONSERVAÇÃO DE RECURSOS HÍDRICOS NO MUNICÍPIO DE CAPELA, SE
PALAVRAS-CHAVES: Mata Atlântica, modelagem de cenários, restauração florestal.
PÁGINAS: 34
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O Bioma Mata Atlântica representa uma importante formação florestal tropical no Brasil, sendo uma das maiores florestas do continente sul-americano. Estendia-se originalmente por aproximadamente 1.300.000 km² do território brasileiro, mas com o processo de ocupação do território nacional concentrado, até meados do século passado, a Mata Atlântica foi o bioma brasileiro mais destruído, como consequência, atualmente, os remanescentes deste bioma estão reduzidos a cerca de 8,5% de sua cobertura original. Com a frequente antropização para diversos usos, áreas de mata foram fragmentadas, causando a perda de habitats, comprometendo toda a dinâmica e serviços ecossistêmicos, bem como as funções biológicas da Mata Atlântica. Os ecossistemas de matas ciliares e suas interações na regulação de todo o sistema hidrológico, são um dos grandes benefícios propiciados pela manutenção da Mata Atlântica, regulando o fluxo de bacias hidrográficas. A Mata Atlântica é reconhecida pela Constituição Federal de 1988, como Patrimônio Nacional e define regras para o seu uso de forma sustentável, conforme previsto na Lei da Mata Atlântica, Lei nº 11.428, de 22 de dezembro de 2006 e Decreto nº 6.660, de 21 de novembro de 2008. Essa Constituição Federal de 1988, inovadora no tratamento das questões ambientais, incumbiu ao Poder Público o dever de preservar e restaurar os processos ecológicos essenciais, provendo o manejo ecológico das espécies e ecossistemas, além de proteger as florestas e demais formas de vegetação, sendo vedadas as práticas que coloquem em risco sua função ecológica ou que provoquem extinção de espécies. A utilização do programa DINÂMICA é uma ferramenta que modela cenários futuros da paisagem, é utilizada como um dos instrumentos de investigação de trajetórias de paisagem e de dinâmica de fenômenos espaciais. Sendo assim, destaca-se a relevância dessa pesquisa, como proposta de analisar por meio da modelagem de cenários, os diferentes cenários de desmatamento e regeneração de Mata Atlântica para a região da Bacia Hidrográfica do rio Japaratuba, em Capela para o ano de 2028, a partir da evolução histórica de uso e cobertura do solo nessa região nos últimos 10 anos (2008-2018), indicando a restauração florestal, além de avaliação das áreas da Mata Atlântica ciliar existente para a conservação dos recursos hídricos do Município de Capela e, de maneira complementar, podendo subsidiar a implementação do Plano Municipal de Conservação e Recuperação de Mata Atlântica (PMMA) do município.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 266.728.008-32 - DANIELA TEODORO SAMPAIO
Interno - 2273536 - LAURA JANE GOMES
Interno - 1739891 - MILTON MARQUES FERNANDES
Externo ao Programa - 265070 - MYRNA FRIEDERICHS LANDIM DE SOUZA
Externo ao Programa - 2350431 - ROBERIO ANASTACIO FERREIRA
Notícia cadastrada em: 13/01/2019 09:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10840-e5b57c044