Notícias

Banca de DEFESA: ELIANE DOS SANTOS DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELIANE DOS SANTOS DA SILVA
DATA: 28/02/2018
HORA: 09:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: PEGADA HÍDRICA DA CULTURA DA PIMENTA MALAGUETA (Capsicum frutescens.) NA REGIÃO AGRESTE DO ESTADO DE SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: modelo CROPWAT; pimenta malagueta; evapotranspiração; região Agreste.
PÁGINAS: 89
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

RESUMO. Entre os diversos métodos de aproveitamento da água adotados pela humanidade, o que mais utiliza recursos hídricos é a agricultura através do procedimento da irrigação, permitindo os cultivos agrícolas em um espaço mais abrangente e sendo capaz de atender a demanda por alimentos tanto para consumo humano como consumo animal. Este trabalho apresenta o conceito de Pegada Hídrica (water footprint) que é a quantidade de água, direta e indiretamente, usada na produção de um produto. A pegada hídrica é dividida em três componentes: Verde, Azul e Cinza. O objetivo deste estudo foi determinar os valores da pegada hídrica dos componentes azul e verde para a produção da pimenta através do método tradicional utilizando o modelo CROPWAT durante os anos de 2012, 2013 e 2014. O trabalho desenvolveu-se na região Agreste do Estado de Sergipe, mais precisamente no Perímetro de Irrigação Piauí (PIPIA) pertencente à Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação (COHIDRO), localizado no município de Lagarto, em Sergipe. Os resultados obtidos evidenciaram que a PH verde em 2012, 2013 e 2014, foi de 14,09 (m³ ton-1), 601 (m³ ton-1) e 514,59 (m³ ton-1) respectivamente. Já a PH azul em 2012, 2013 e 2014 foi de 68,67 (m³ ton-1), 2450,71 (m³ ton-1) e 2443,99 (m³ ton-1) respectivamente. Os resultados evidenciaram que os valores da PH verde e cinza diminuem à medida que há acréscimo na irrigação. Inversamente, os valores da PH azul aumentam à medida que há incremento na irrigação. A PH verde apresenta maior contribuição apenas durante a estação de inverno, uma vez que a precipitação pluviométrica da região agreste do estado de Sergipe, apresenta uma distribuição regular no espaço e no tempo, superando a evapotranspiração da cultura o que contribuiu para o menor uso da irrigação.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 4178490 - INAJA FRANCISCO DE SOUSA
Externo ao Programa - 140555 - MARCOS CABRAL DE VASCONCELLOS BARRETTO
Externo ao Programa - 3274466 - HELENICE LEITE GARCIA
Notícia cadastrada em: 16/02/2018 15:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata2.fragata2 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5