A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDRÉ LUIZ DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDRÉ LUIZ DE OLIVEIRA
DATA: 07/02/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Prodema
TÍTULO: AMÁLGAMA ODONTOLÓGICO: TOXIDADE, ARMAZENAMENTO, MANIPULAÇÃO E DESCARTE.
PALAVRAS-CHAVES: Amálgama Odontológico, Contaminação, Toxidade, Meio Ambiente.
PÁGINAS: 38
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O amálgama odontológico é um material restaurador amplamente utilizado na
odontologia devido a algumas de suas propriedades físicas e mecânicas, ao fácil
manuseio e baixo custo. Um dos aspectos negativos é a presença de mercúrio em sua
composição. O mercúrio é um metal tóxico para os seres vivos e para o meio ambiente,
sendo a exposição ocupacional uma das principais fontes de contaminação por esse
metal. Entre as atividades ocupacionais com risco de exposição ao mercúrio destaca-se
a odontologia. Estudos mostram que o armazenamento e o descarte dos resíduos de
amálgama também podem contribuir para a contaminação por mercúrio dos consultórios
odontológicos, das pessoas que neles trabalham e do meio ambiente.Durante a
confecção ou remoção de restaurações o mercúrio pode ser liberado para o ambiente.
Resíduos de amálgama gerados na prática odontológica constituem importante fonte de
liberação de mercúrio para o ambiente se descartados no lixo comum ou descarregados
no sistema de esgoto. Esta pesquisa seguirá a tipologia descrita por Rudolf Carnap
(SILVA, 2008), na medida em que se preocupa com fatos e processos reais, observáveis
e experimentáveis, típicos das Ciências Factuais que, segundo Silva (op. cit., p.17),
“caracterizam-se por serem: racionais, analíticas, verificáveis, sistemáticas, falíveis e
explicativas”. Serão analisadas amostras de água, peixes e moluscos provenientes da
bacia do entorno do hospital universitário (HU),a fim de detectar possível contaminação
e determinação dos níveis de mercúrio, caso encontrados.Será aplicado questionário aos
trabalhadores do departamento de odontologia do HU e comunidade pesqueira do local.
Seguindo padrões estabelecidos, a pesquisa facilitará a tomada de decisões e a
disseminação de informações e conhecimento como as políticas sob a óptica das
dimensões do desenvolvimento sustentável no que tange os aspectos econômico, social,
ambiental, político e cultural.Serão produzidos dados sobre materiais restauradores
odontológicos e a qualidade da água. As informações e os dados da pesquisa ficarão à
disposição do público em geral e à comunidade acadêmica, que poderá utilizá-las como
fonte de pesquisa.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDRESSA SALES COELHO
Externo ao Programa - 1295924 - CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
Presidente - 4178490 - INAJA FRANCISCO DE SOUSA

Notícia cadastrada em: 20/01/2017 09:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - dragao2.dragao2 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e