Notícias

Banca de DEFESA: ROBERTHA GEORGYA DE BARROS E SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROBERTHA GEORGYA DE BARROS E SILVA
DATA: 26/01/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Prodema via web
TÍTULO: EDUCAÇÃO URBANA E CIDADANIA CRÍTICA: DA RELAÇÃO SUJEITO-CIDADE E SUAS POTENCIALIDADES
PALAVRAS-CHAVES: Educação Urbana. Cidadania. Experiências.
PÁGINAS: 200
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Esta investigação enquadra-se no campo temático da educação urbana e suas formas de expressão na cidade. Assim, justifica-se ao observar-se o grau de complexidade da cidade contemporânea, que se consolida como um espaço inesgotável no qual emergem diversidades, informações e contradições e potencialidades. Onde os sujeitos se inter-relacionam em contextos coexistentes e ao mesmo tempo em espaços múltiplos e diversificados, a cidade guarda uma potência educativa que pode contribuir para a formação do sujeito cotidianamente. Com efeito, o objetivo desta investigação é compreender a educação urbana em suas diversas formas de expressão e interação no ambiente urbano como um caminho possível à conquista da cidadania ativa e crítica. Assim, a pesquisa teórica aqui proposta é qualitativa e de natureza aplicada. No que se refere ao método de abordagem, a investigação utiliza o dialético, pois que a educação urbana, objeto desta pesquisa, é estudada em seus variados aspectos, relações e conexões e, como método de procedimento, o histórico. No concernente à classificação, a pesquisa enquadra-se como exploratório-descritiva e quanto aos procedimentos técnicos, a investigação é basicamente bibliográfica e documental. Com efeito, as reflexões teóricas do trabalho se fundamentam no aprender sobre a cidade, aprender na cidade e aprender da cidade como premissas da educação urbana, compreendidas do ponto de vista dos fundamentos sociológicos não convencionais de Boaventura de Sousa Santos e pelo Princípio Esperança de Ernst Bloch. No processo dinâmico da cidade e seus diversos processos educativos, o sujeito se articula no espaço simbólico e existencial do ambiente urbano, atribuindo-lhe sentidos e produzindo conhecimento por meio das experiências. Ao passo que o urbano acaba sendo ressignificado como espaço de cidadania ativa e crítica, conclui-se que a educação urbana abre um horizonte de potencialidades que tem ganhado força nos últimos anos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3185055 - GICÉLIA MENDES DA SILVA
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Externo à Instituição - LUIZ CARLOS SOUSA SILVA
Externo à Instituição - JOSÉ WELLINGTON CARVALHO VILAR
Notícia cadastrada em: 16/01/2017 18:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5