Notícias

Banca de DEFESA: BAYNE RIBEIRO SANTOS DORIA TAVARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BAYNE RIBEIRO SANTOS DORIA TAVARES
DATA: 27/06/2016
HORA: 10:00
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO: “IDENTIFICAÇÃO DO GRAU DE ACEITABILIDADE DO REUSO DE ÁGUA RESIDUÁRIA TRATADA NA PRODUÇÃO DA BETERRABA”
PALAVRAS-CHAVES: Reuso de Água, Beterraba, Aceitação Pública.
PÁGINAS: 66
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Diante dos problemas de escassez de água tanto nas áreas urbanas quanto nas rurais, o
reuso de água residuária é uma condição necessária para suprir as demandas hídricas. O
mesmo surge como alternativa de racionar o uso da água e possibilita aplicar a água de
qualidade inferior como alternativa para uso com menos restrição. O uso de água
residuária tratada na agricultura proporciona a reciclagem de nutrientes, é uma opção
barata de disposição de efluentes e estudos afirmam que existe um aumento
significativo na produtividade agrícola. O presente estudo teve como objetivo analisar a
influência agronômica e a aceitação da população quanto ao reuso da água na produção
da beterraba. A metodologia consistiu em uma pesquisa qualitatitva e quantitativa,
contou com duas áreas de pesquisa, a primeira etapa foi em casa de vegetação no
Departamento de Engenharia Agronômica (DEA) na Universidade Federal de
Sergipe/Campus São Cristóvão, e a segunda etapa foi realizada na Escola Estadual
Professor Hamilton Alves Rocha no Conjunto Eduardo Gomes, localizado no município
de São Cristovão/SE. Foi uma pesquisa de campo com finalidade exploratória e
descritiva, com aplicação de técnicas de coletas de dados, como mensuração de
parâmetros agronômicos e parâmetro físico-químico das águas, formulários de
pesquisas e observação sistemática para o grau de aceitabilidade, as quais
proporcionaram registrar, analisar, compreender e interpretar os dados. Como um dos
principais resultados, o reuso de água residuária tratada não apresentou diferenças
marcantes na produção da beterraba, porém, para que seu uso seja possível
principalmente no consumo in natura, são necessários maiores estudos, para que se
possa comprovar sua eficiência e minimizar a possibilidade de contaminação. No estudo
de aceitabilidade observou-se que 33,93% dos discentes aceitam o reuso de água tratada
proveniente de estação de tratamento, e 41,07 % aceitam o reuso com restrições, a
exemplo da comprovação de que é uma prática confiável e que principalmente não
cause riscos à saúde humana.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALLAN CUNHA BARROS
Presidente - 2579022 - GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
Interno - 4178490 - INAJA FRANCISCO DE SOUSA
Interno - 2273536 - LAURA JANE GOMES
Notícia cadastrada em: 02/06/2016 10:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12646-2c874e3307