Notícias

Banca de DEFESA: FLAVIA REGINA SOBRAL FEITOSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FLAVIA REGINA SOBRAL FEITOSA
DATA: 23/02/2016
HORA: 09:00
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO: INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE COMO SUBSÍDIO PARA A PREVENÇÃO DA INFESTAÇÃO PELO MOSQUITO AEDES AEGYPTI NO MUNICÍPIO DE ARACAJU-SE
PALAVRAS-CHAVES: Dengue. Indicadores de sustentabilidade. Políticas públicas.
PÁGINAS: 189
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:
Este trabalho objetiva analisar a correlação existente entre os indicadores ambientais, socioeconômicos e institucionais com o Índice de Infestação Predial (IIP) nos bairros Cidade Nova e Jabotiana, em 2014. Esses bairros foram selecionados em virtude de, respectivamente, apresentarem o menor e o maior IIP do mosquito Aedes aegypti no município de Aracaju, nesse período. Os sujeitos que fizeram parte da pesquisa foram: seis gestores da Secretaria Municipal da Saúde; treze Agentes de Combate as Endemias da Vigilância Epidemiológica e duzentos moradores dos bairros estudados. Trata-se de um estudo descritivo com abordagem quali-quantitativa, realizado através da coleta e análise dos dados obtidos por meio de pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Na pesquisa de campo foram realizadas entrevistas semiestruturadas direcionadas aos gestores da Vigilância Epidemiológica e aos moradores citados anteriormente. Foram também elaboradas entrevistas e oficinas (Diagnóstico Rápido Participativo - DRP) com os ACEs. Após a aplicação do DRP, foi feita a triangulação dos dados adquiridos e a partir da análise dos mesmos, selecionou-se e mensurou-se os indicadores ambientais, institucionais e socioeconômicos que possuam relação com a infestação do mosquito Aedes aegypti. Assim, verificou-se neste estudo que uma série de fatores contribui para a discrepância entre os índices de infestação nos bairros analisados e, estes vão desde a descontinuidade e pontualidade das ações de prevenção e controle ao vetor, falta de Agentes de Combate as Endemias, precariedade no sistema de abastecimento hídrico em alguns locais até a existência de áreas com vulnerabilidade socioambiental, com poucos espaços verdes e com um uso e ocupação do solo mal planejado. Observou-se ainda que, a dimensão institucional apresentou os piores índices para os dois bairros e a dimensão ambiental é a que mais contribui para a sustentabilidade do bairro Jabotiana. Portanto, espera-se que esta pesquisa, ao selecionar indicadores socioambientais, auxilie na análise dos índices de infestação predial do mosquito da dengue em Aracaju, sobretudo nos bairros Cidade Nova e Jabotiana, servindo para avaliar, através do olhar dos gestores públicos, dos Agentes de Combate a Endemias e dos moradores, as causas de incidência dessa doença, podendo contribuir para que a gestão municipal da saúde redirecione suas políticas públicas, alcançando assim ações mais participativas e efetivas na prevenção e controle da infestação pelo Aedes aegypti.

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 006.019.365-40 - IVANA SILVA SOBRAL
Interno - 2273536 - LAURA JANE GOMES
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Externo à Instituição - CRISTIANE COSTA DA CUNHA OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 05/02/2016 10:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10673-9ba8510ba