Notícias

Banca de DEFESA: DEBORA CATHERINE SANTOS OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DEBORA CATHERINE SANTOS OLIVEIRA
DATA: 09/11/2015
HORA: 14:00
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO: PRODUTORES RURAIS DO ALTO SERTÃO SERGIPANO: FINANCIAMENTO E ESTIAGEM EM FOCO.
PALAVRAS-CHAVES: Empréstimo Rural; Estiagem; Política Pública de Crédito Agrícola.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O agronegócio caracteriza-se por ser uma agricultura monocultora, mecanizada, com aplicação de alta tecnologia na produção em larga escala em grandes extensões de terra, voltada para a exportação. Com a globalização dos sistemas de produção agrícola, vários estudos apontam que a agricultura familiar também tem desenvolvido dinâmicas produtivas associadas ao agronegócio. Em nichos separados e complementares, o governo federal tem elaborado políticas públicas de crédito como PRONAF, PRONAMP direcionadas ao agricultor brasileiro. Para o semiárido, região com grande potencial de produção agrícola, apesar do fator ambiental estiagem, há programas específicos como o PROAGRO, “Sementes da Vida”. Sob a ótica dos contratos de financiamento de custeio agrícola celebrados por produtores rurais (agricultores comerciais) dos municípios de Canindé e Glória do Território do Alto Sertão Sergipano (TASS), no período entre 2010 a 2014 e o banco estadual sergipano, este trabalho tem por objetivo geral analisar a relação entre o risco climático estiagem e a efetividade das políticas públicas de crédito para o financiamento do custeio agrícola para os produtores rurais no TASS. Com base no Método Comparativo foi possível identificar semelhanças e discordâncias, regularidades, perceber fatos inerentes ao desenvolvimento socioeconômico e ambiental entre os municípios de Canindé e Glória do TASS. Dos resultados alcançados, conclui-se que no município de Canindé, os produtores rurais foram classificados como pequenos produtores, com financiamento do custeio agrícola em áreas de 1 a 1,5 ha, em média, sendo os principais produtos produzidos o milho semente, goiaba e abóbora, sem registro de pagamento de seguro safra, por ser região de perímetro irrigado. Já no município de Glória, os produtores são de médio porte e que financiaram o custeio agrícola em áreas superiores a 5 hectares para a produção de milho, com pagamento de seguro agrícola em virtude da estiagem prolongada. Ainda que a estiagem não seja fator decisivo para a obtenção de financiamento e produção agrícola, ainda é necessário garantir as condições produtivas na região. Para tanto, é imprescindível a participação de agricultores (de subsistência e comercial), estado e mercado, incluindo os agentes financeiros, de forma cooperada, para que se possa atingir os objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS) estabelecidos pela ONU.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 426547 - EDUARDO LIMA DE MATOS
Presidente - 2618697 - FLAVIA MOREIRA GUIMARAES PESSOA
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Interno - 279481 - ROSEMERI MELO E SOUZA
Notícia cadastrada em: 13/10/2015 09:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5