Notícias

Banca de DEFESA: CLAYDIVAN WESLEY DOS SANTOS SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLAYDIVAN WESLEY DOS SANTOS SOUZA
DATA: 06/03/2014
HORA: 08:30
LOCAL: Prodema
TÍTULO: ENTRE A “MALHADA E O PARQUE”: UMA ANÁLISE SOBRE O POVOADO BOM JARDIM E O PARQUE NACIONAL SERRA DE ITABAIANA-SE
PALAVRAS-CHAVES: Interculturalidade, Bom Jardim, malhada, PARNASI.
PÁGINAS: 81
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

Esta dissertação tem por objetivo geral analisar as alterações socioambientais ocorridas no povoado Bom Jardim após a institucionalização do Parque Nacional Serra de Itabaiana. A área de estudo compreende o povoado Bom Jardim, localizado em Itabaiana, distante cerca de 9 km da sede do município e o Parque Nacional Serra de Itabaiana-PARNASI, institucionalizado em 2005 e inserido nos municípios de Areia Branca, Itabaiana, Itaporanga D`ajuda, Laranjeiras e Campo do Brito. Os objetivos específicos foram: compreender a relação entre a comunidade do Bom Jardim e a Serra de Itabaiana; evidenciar o entendimento da comunidade do Bom Jardim sobre a implantação do PARNASI; conhecer a maneira de utilização dos recursos naturais pela comunidade do Bom Jardim após a implantação do PARNASI. A questão central e norteadora foi: quais foram às alterações na produção das representações sobre o ambiente e na maneira de utilização dos recursos naturais sofridos pela comunidade do Bom Jardim durante esses oito de anos de implantação do PARNASI? O primeiro capítulo apresenta o referencial teórico, ancorado, principalmente, nas analises de Hall (2002; 2003) e Giddens (1991; 2002), aliada as teorias de Canclini (1983; 2000; 2003); Bourdieu (2007) e Ennes (2007; 2009). O segundo capítulo de cunho metodológico faz uma ampla caracterização da área de estudo, justifica a escolha do método qualitativo, e descreve os procedimentos de coleta de dados e a análise dos dados. O terceiro capítulo centra-se na análise sobre as principais representações da comunidade do Bom Jardim sobre a Serra de Itabaiana. O quarto capítulo, expõe o emblema entre ambiente e sociedade em unidades de conservação, considerando que a preservação ambiental não é um problema apenas ecológico. O quinto capítulo, descreve do cotidiano dos agricultores do Bom Jardim, com a compreensão do trabalho na “malhada” e por último, o sexto capítulo, expressa as considerações finais. Portanto, só conhecendo diariamente o cotidiano local poderia se enxergar as alterações ambientais encontradas pelo trabalho cientifico.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 982973 - GENESIO JOSE DOS SANTOS
Presidente - 1494768 - MARCELO ALARIO ENNES
Interno - 7426495 - MARIA AUGUSTA MUNDIM VARGAS
Notícia cadastrada em: 17/02/2014 15:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5