Notícias

Banca de DEFESA: FRANCISCO ALBUQUERQUE KLANK

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCO ALBUQUERQUE KLANK
DATA: 17/01/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 02 PRODEMA
TÍTULO: Estudo etnofarmacológico e avaliação de atividade antinociceptiva de plantas medicinais da comunidade quilombola Mussuca, Laranjeiras/SE.
PALAVRAS-CHAVES: Etnobotânica. Farmacologia. Dor
PÁGINAS: 53
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O uso de plantas medicinais está presente desde os tempos imemoriais da civilização. Atualmente as espécies vegetais de uso medicinal são utilizadas como complemento no tratamento de patologias. Em Sergipe, mais especificadamente em Laranjeiras na comunidade Mussuca o uso de plantas medicinais está intimamente ligado aos aspectos culturais da comunidade, as plantas medicinais na Mussuca podem ser encontradas em grande quantidade nos quintais das casas dos moradores, mesmo como essa quantidade maciça de plantas medicinais de diversos gêneros poucos são os trabalhos etnofarmacológicos realizados em territórios quilombolas. Neste sentido, esse trabalho consistiu em realizar um levantamento etnofarmacológico de plantas medicinais com propriedades analgésicas na comunidade quilombola Mussuca. Este estudo apresenta três capítulos. No primeiro capítulo objetivou-se realizar a introdução geral, objetivos e revisão de literatura. No segundo capítulo objetivou realizar um levantamento etnobotânico, a partir do conhecimento popular para a identificação de plantas medicinais analgésicas utilizadas no manejo da dor. E no terceiro capítulo foi realizado um estudo farmacológico visando identificar o efeito analgésico das seis plantas de uso principal indicada pelos especialistas locais. Os dados etnobotânicos foram levantados, por meio da observação participante, entrevistas semiestruturadas. Paralelamente foi aplicado o método bola de neve onde foi possível identificar seis especialistas locais, cada especialista indicou uma planta analgésica de uso principal. Os resultados etnobotânicos qualitativos foram analisados através da técnica valor de uso e os resultados quantitativos foram analisados através da técnica discurso do sujeito coletivo. Conclui-se que os especialistas da comunidade possuem conhecimentos sobre plantas medicinais analgésicas. No teste farmacológico foi realizado o método de contorção abdominal visando identificar através da diminuição das contorções abdominais o efeito antinociceptivo das espécies vegetais. Os resultados foram analisados através de Anova de 1 via, seguido do teste de Tukey.O programa utilizado foi o Graph Pad Prism versão 4.0.Após o teste farmacológico constatou-se que todas as plantas medicinais possui efeito analgésico, sendo a mais potente a Schinus terebinthifolius e mais eficazes Rolandra fruticosa, Guarea guidonia, Cecropia pachystachya, Schinus terebinthifolius.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1039328 - JOSEMAR SENA BATISTA
Externo ao Programa - 2379377 - ROSILENE MORETTI MARCAL
Externo à Instituição - HENRIQUE COSTA HERMENEGILDO DA SILVA
Notícia cadastrada em: 14/01/2014 11:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r13123-abfc75de94