Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CHRISTIANE RAMOS DONATO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CHRISTIANE RAMOS DONATO
DATA: 20/09/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 02 do PRODEMA
TÍTULO: CONSERVAÇÃO E INDIVIDUAÇÃO EM DINÂMICA AMBIENTAL
PALAVRAS-CHAVES: Conservação. Individuação. Dinâmica Ambiental
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

As pesquisas em dinâmica ambiental consolidam-se progressivamente como importantes referências teórico-conceituais, instrumentais e técnicas na produção do conhecimento em ciências ambientais. Nesses termos, a conservação e a individuação despertam interesses à comunidade científica. O objetivo dessa pesquisa é caracterizar os processos de identificação, estrutura, funcionamento e manutenção de fenômenos da conservação e da individuação em dinâmica ambiental. Pretende-se analisar os elementos e mecanismos que constituem a manutenção e a mudança de estado dos seres vivos para seres não vivos (vice-versa) em dinâmica ambiental. A base teórica é composta pelas produções de Angioni (2006), Bensusan (2006), Bergson (1999; 2005; 2006), Bertalanffy (2010), Christofoletti (1979), Futuyma (2009), Maturana e Varela (1995), Melo e Souza (2007; 2009), Morin (1995; 2000; 2001), Primack e Rodrigues (2001), Ridley (2006), Simondon (1969; 2005), Tricart (1977), dentre outros. A base epistemológica da pesquisa é a multirreferencialidade. A pesquisa possui natureza distintas e complementares, quais sejam: exploratória, experimental e fundamental. A pesquisa empírica será realizada em geótopos, cavernas, do Estado de Sergipe. Para a pesquisa empírica utilizar-se-á a triangulação metodológica entre Ecologia da Paisagem, a Ecodinâmica (TRICART, 1977) e o índice de processos da dinâmica ambiental. As etapas do foco empírico serão organizadas na seguinte ordem: a) escolha dos conceitos de referência; b) escolha dos atributos representativos para observação empírica de cada conceito; c) definição dos indicadores relevantes para explicitar os atributos escolhidos; d) coleta das informações e organização das mesmas em quadros de referência; e) tabular e calcular indicadores, segundo dados de referência; f) calcular índice de processos da dinâmica ambiental; g) triangular os resultados obtidos para apresentá-los e discuti-los. Para a escolha dos indicadores a serem interpretados na prática será utilizada a metodologia PEI/ER (Pressão-Estado-Impacto/Efeito-Resposta). Espera-se como resultados da pesquisa desde a expansão do conhecimento científico em dinâmica ambiental mediante a análise de distintos cenários ambientais, suas mudança nas relações de conservação e individuação de ecossistemas, comunidades, espécies e organismos. Além disso, pretende-se construir uma metodologia propiciadora da caracterização dos processos de identificação, estrutura, funcionamento e manutenção da conservação e individuação em dinâmica ambiental através de formulação de índices do tipo dashboard (painel de controle), o qual possibilitará a comparação entre locais distintos ao longo do tempo com interface de fácil interpretação. Por fim, aspira-se, na escala do organismo como ambiente, influenciar na discussão sobre biotecnologia e bioética.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2625648 - ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
Interno - 2222763 - MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
Externo ao Programa - 1575568 - JOSE MARIO ALELUIA OLIVEIRA
Externo à Instituição - CLAUDIO PINTO NUNES
Notícia cadastrada em: 04/09/2013 14:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10673-9ba8510ba