Notícias

Banca de DEFESA: HELBER CORREA DE BARROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HELBER CORREA DE BARROS
DATA: 19/04/2013
HORA: 09:00
LOCAL: PRODEMA
TÍTULO:

"PERCEPÇÃO AMBIENTAL DA RELAÇÃO HOMEM-NATUREZA PELOS JOVENS DO/NO CAMPO EM PARANATAMA-PE"


PALAVRAS-CHAVES:

PERCEPÇÃO AMBIENTEAL. JOVEM DO/NO CAMPO. HOMEM-NATUREZA.


PÁGINAS: 53
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A relação do homem com a natureza a cada dia se torna mais complexa, com relações que estão se intensificando e se diversificando. Estas relações vão tecendo a realidade e, dentro delas, os sujeitos vão se posicionando, se interagindo. Através da percepção e de outros contatos com o meio ao qual vivemos vamos tomando parte dele, compondo-o ao mesmo tempo em que ele vai tornando-se parte de nós.A percepção é uma experiência dotada de significação, tendo-se o real descrito no ato do sentido e da significação. No contexto da relação homem-natureza essa percepção se volta para a compreensão do homem como natureza e o homem participando dessa natureza, construindo relações de integração favorável ou mesmo de destruição, e assim, podendo tornar-se sujeito aufere de suas próprias ações.Essas relações, porém, não são consideradas como somas de sujeitos, de impressões, de objetos ou de ações, pois não se dão como algo simples. Assim, com o intuito de se identificar essa diversidade, em seus aspectos mais profundosno campo relacional surgiu como objetivo, investigar a percepção ambiental da relação homem-natureza pelos jovens do/no campo e, consequentemente, conhecer os significantes e sentidos atribuídos à subjacência do seu discurso. E para isso, participaram 96 jovens do/no campo do município de Paranatama-Pernambuco. Os quais foram submetidos à técnica de associação livre de palavras, adaptado da técnica de Abric (1994). Usando-se como tema indutor,o termo Homem-Natureza, cinco palavras eram lembradas, justificando-as, seguido da evocação mais importante e posteriormente, justificando-a também. Dessas constituiu-se, com base na análise de conteúdo, os cinco significantes: (I) Meio Ambiente/Natureza/Ambiente – representados pelas evocações: água, floresta, planeta, paisagem, ambiente, natureza, meio ambiente e dependência.(II) Problemas Ambientais – apontada pelas evocações: desmatamento, destruição e poluição. Do significante (III) Atividades Produtivas – foram representadas pelas evocações: roça, agricultura, terra, plantação, alimentos, força, trabalho, competência, alegria, meio de vida. (IV) Proteção Ambiental –foi representada pelas evocações: reflorestamento, preservação e povo. E por fim, (V) Ética Ambiental – representada pelas evocações: respeito, amor, vida, determinação, positivo, felicidade e consciência.Os significantes e sentidos nos mostra que perpassa uma preocupação com a finitude da natureza e que, portanto, a relação do homem para com a natureza precisa ser repensada, ressignificando o sentido da palavra vida levando-se em consideração o discurso docuidar da natureza para que se garanta a sobrevivência.Discurso este, arraigado na percepção desses jovens da relação homem-natureza que, também, sinaliza para a necessidade de um trabalho sistematizado em termos de uma abordagem epistemológica da educação ambiental conferindo-lhe sentido, aplicabilidade nos espaços formais e informais de educação. 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 279481 - ROSEMERI MELO E SOUZA
Interno - 3185055 - GICELIA MENDES DA SILVA
Externo ao Programa - 1362555 - MARIA DO SOCORRO FERREIRA DA SILVA
Notícia cadastrada em: 19/04/2013 08:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10803-399c5c35c